Home » » Elvis Presley e a música Gospel

Elvis Presley e a música Gospel

Gospel significa evangelho, boa nova, mensagem divina. Gospel também é a música religiosa, seja ela de que movimento ou tendência cristã for, mas a Gospel music é muito mais identificada com a música evangélica americana. Nasceu nas pequenas comunidades religiosas espalhadas pelas cidades do interior dos Estados Unidos. Os primeiro imigrantes ingleses que desembarcaram na América estavam fugindo da perseguição religiosa na Europa e foram para o novo mundo com a convicção de construir um novo lar, um novo país. Quando se instalavam em um novo local para construir ali as bases desta nova comunidade, a primeira coisa que construíam era um local para se realizar seus cultos religiosos. Uma capela, um pequeno templo, algo para que todos pudessem se reunir e agradecer a Deus as graças alcançadas. Estes religiosos, como os puritanos, calvinistas, luteranos ou quakers, tinham em sua igreja um local para fortalecer os laços entre os membros destes grupos para deste modo enfrentar as imensas dificuldades que tinham pela frente. Na "Chapel" os protestantes encontravam apoio e união, era o momento de confraternização e alegria e também de música. Assim nasceu a música Gospel, ritmo feito para todos cantarem juntos (por isso a presença constante do coral) , de diversas formas, mas com aceleração rítmica progressiva e alegre (pois era um momento de alegria para todos), com predominância de teclados (como órgãos e instrumentos semelhantes), com todos batendo palmas e louvando o nome de Deus através da música, pois afinal de contas não foi Ele mesmo que nos deu o dom musical e a alegria de viver?

Elvis Presley nasceu em uma cidadezinha perdida no meio do Mississippi, uma pequena comunidade como aquela dos pioneiros que construíram a América. Adorava as canções tocadas e cantadas nos cultos, os coros vocais e simplesmente conhecia praticamente todas as músicas Gospel escritas (como ele próprio gostava de dizer) . O seu sonho sempre foi ser um cantor de músicas religiosas, pretensão esta que nunca abandonou, mesmo quando era aclamado como Rei do Rock (esta música profana). Ao longo de sua carreira musical, Elvis sempre fez questão de gravar música religiosa em seus discos. Uma das primeiras providências que fez ao começar a fazer sucesso foi contratar o grupo gospel The Jordanaires para acompanha-lo. Scotty Moore, seu guitarrista oficial, perguntou a Elvis o que ele iria fazer com um quarteto gospel, Elvis respondeu que não havia nada mais maravilhoso que um quarteto gospel cantando em harmonia. E lá foi Elvis colocar o grupo para fazer os backing vocals de seus rocks como "Hound Dog". Para surpresa de todos a estranha mistura funcionou perfeitamente. Em 1957 Elvis se reuniu em estúdio com sua banda e gravou as 4 primeiras canções religiosas de sua carreira. A RCA Victor não entendeu na época, mas não quis entrar em confronto com seu artista mais lucrativo. Para quem vendia milhões de discos aquela era a independência que ele queria e que conquistara a duras penas.

Sempre que entrava em estúdio para gravar uma nova trilha sonora ou um novo trabalho qualquer, Elvis se aquecia cantando música gospel, antes da gravação principal, aquela era uma forma de se preparar para mais um rodada de gravações. No final dos anos 50, o produtor de Elvis, Steve Sholes, não pôde comparecer a uma das sessões de gravação pois estava com problemas de saúde. Então a RCA Victor mandou um de seus executivos de Nova Iorque para comandar as sessões. Elvis não o conhecia e assim que entrou em estúdio com sua banda, começaram a cantar gospel music. O executivo de Wall Street, que podia saber muito sobre negócios mas nada sobre música, interrompeu as canções religiosas para chamar a atenção de Elvis e da banda. Disse que a hora de estúdio era caríssima e não era para ficarem ali cantando gospel. Não era hora para brincadeiras e sim para trabalho duro. Ao ver aquilo Elvis implodiu, ele não fez escândalo nem coisa parecida, simplesmente se levantou e se retirou com todos de estúdio. O dia estava perdido. Quando a RCA soube do evento ficou em desespero e imediatamente despediu o executivo. Elvis só voltou dias depois quando Steve Sholes se recuperou de saúde. Estes fatos demonstram como a música religiosa estava presente em sua vida.

Ao retornar do Exército em 1960, Elvis resolveu realizar um de seus sonhos, gravar um álbum de canções religiosas. A realização deste trabalho foi fruto de muito empenho pessoal do próprio Elvis, o empresário dele, o coronel Parker, não via com bons olhos a gravação deste disco, pois temia prejuízos financeiros com sua realização. Elvis bateu o pé e exigiu que iria fazer o disco, com ou sem a aprovação dele. E assim o fez. O disco foi chamado de "His Hand in Mine" e é hoje considerado um de seus mais bonitos trabalhos. O disco fez um enorme sucesso, para espanto de Parker e da RCA, e provou que Elvis estava certo. A intenção de Elvis na realidade na gravação deste disco era homenagear a sua mãe, que havia morrido poucos anos antes. Segundo as próprias palavras de Elvis este disco era "um trabalho de amor". Ele participou efetivamente de todos os arranjos, de todo o trabalho de direção musical, praticamente monopolizou todas as fases da produção, realmente o verdadeiro produtor do disco foi o próprio Elvis. Escolheu as canções pessoalmente levando como critério de escolha a importância delas em sua vida, por isso o disco é recheado de canções da metade do século, algumas mais agitadas e algumas spirituals. No final de 1960, Elvis afirmou a um repórter que "His Hand in Mine"tinha se tornado o seu trabalho musical de que tinha mais orgulho.

Seis anos depois, Elvis resolveu repetir a dose gravando mais um disco gospel, intitulado "How Great Thou Art". O cantor estava em um de seus piores momentos, suas trilhas sonoras estavam sendo criticadas e as vendagens baixas demonstravam que algo ia muito mal em sua carreira musical. Ao contrário do que ocorria na época de "His Hand in Mine", em que ele estava no auge do sucesso após a sua volta do exercito, agora Elvis estava em uma encruzilhada, ou algo mudava ou poderia ser o fim melancólico de sua carreira artística. Mesmo debaixo de toda a pressão Elvis reuniu o que de melhor havia naquele momento e novamente se empenhou ao máximo para que o disco se tornasse o melhor possível. Chamou outros músicos, caprichou na formação de um belo grupo vocal, fez os arranjos e comandou cada ponto de gravação do seu segundo álbum Gospel. Assim foi lançado "How Great thou Art" que em pouco tempo chegou aos mais altos postos de vendagem e demonstrou a todos que o único grande problema na carreira do rei naquele momento era a má qualidade do material que lhe era imposto pelos estúdios de cinema. Mas, mais importante que as vendas este disco trouxe reconhecimento, pois Elvis ganhou o prêmio Grammy, o primeiro de sua carreira. Com este disco Elvis reuniu coragem suficiente e decidiu que iria se afastar de Hollywood e de suas trilhas de gosto duvidoso. Iria voltar a se apresentar ao vivo e o mais importante, iria exercer maior controle musical em sua carreira a partir daí.

Depois de tudo, Elvis fez o NBC TV Special, em que voltava a cantar na TV americana, voltou a se apresentar em shows ao vivo e sua carreira se levantou novamente, entrando no rumo certo. No começo dos anos 70 foi programada uma longa sessão de gravação com Elvis, conforme as canções iam sendo gravadas, os produtores foram percebendo que entre uma e outra música iam surgindo várias canções Gospel. Nada havia sido planejado, mas conforme elas iam aparecendo, Felton Jarvis resolveu juntar todas elas no disco "He Touched Me", o último disco Gospel da carreira de Elvis. Entre as músicas, uma das mais conhecidas e bonitas, "Amazing Grace". Quando foi lançado em 1972, Elvis novamente ganhou mais um prêmio Grammy. Estava de uma vez por todas consumada e consolidada a carreira Gospel de Elvis Presley. Em seus anos finais a Gospel music se tornou cada vez mais presente em sua vida. Durante os shows Elvis sempre apresentava um canção deste estilo musical e foi assim que ele acabou ganhando mais um Grammy, na apresentação que fez em Memphis, sua terra natal, em 1974, quando ele cantou 'How Great thou Art" de uma forma tão verdadeira que acabou vencendo na categoria "Melhor performance Inspirativa". Agora em 2001, Elvis ingressa no Hall da Fama Gospel numa homenagem mais que merecida. Passa assim a ser o único artista presente nos três mais importantes Halls da Fama dos Estados Unidos: Rock, Country e Gospel. Tenho absoluta certeza que se estivesse vivo estaria extremamente orgulhoso da homenagem.

A carreira Gospel de Elvis Presley:
Peace in the Valley (1957) – compacto duplo
HIS HAND IN MINE (1960) – Álbum
Crying In The Chapel / I Believe in The Man In the Sky (1965) – Single
Joshua Fit The Battle / Known Only To Him (1966) - Single
Milky White Way / Swing Down Sweet Chariot (1966) – Single
HOW GREAT THOU ART (1967) – Álbum
You'll Never Walk Alone / We Call On Him (1968) – Single
His Hand In Mine / How Great Thou Art (1969) - Single
HE TOUCHED ME (1972) – Álbum
He Touched Me / Boson of Abraham (1972) - Single
If you Talk in your Sleep / Help Me (1974) - Single
HE WALKS BESIDE ME (1978) – Álbum
KNOW ONLY TO HIM (1989) – Álbum
AMAZING GRACE – HIS GREATEST SACRED PERFOMANCES (1994) -Álbum
HE IS MY EVERYTHING (2001) – Álbum
IT IS NO SECRET (2001) – Álbum
LEAD ME GUIDE ME (2001) – Álbum
NEARER MY GOD TO THEE (2001) – Álbum
THE GOSPEL SONGS (2001) – Álbum
ELVIS EASTER SPECIAL (2001) – Álbum

Pablo Aluísio - novembro de 2001.

2 comentários:

Postagem em destaque

Elvis Presley - The Next Step Is Love

The Next Step Is Love (Evans / Barnes) - Quando Elvis resolveu retomar o rumo de sua carreira e deixar Hollywood para trás ele procurou e...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates