Home » , » Elvis Presley - Love Me Tender

Elvis Presley - Love Me Tender

Um dos grandes sonhos de Elvis era se tornar ator. Para ele muitos cantores surgiam a desapareciam rapidamente, mas um bom ator poderia ter uma carreira longa e produtiva. Elvis não tinha muita confiança em seu sucesso como cantor, pois ele estava convencido que seu estrelado só iria durar pouco tempo. Além disso, pensava Elvis, um ídolo da juventude como ele estava fadado a ser superado por um novo artista mais jovem. Pois é meus amigos, Elvis não levava muita fé nesse negócio de Rock'n'Roll. Também pudera, ao longo de sua vida Elvis viu uma moda musical ser superada por outra em tempo recorde. Então quando conseguiu uma grande projeção inicial na mídia dos anos 50 Elvis sugeriu a Tom Parker que ele sondasse os grandes estúdios para saber se havia algum interesse nele em Hollywood. Parker não conhecia o esquema dos grandes executivos do cinema pois sempre havia atuado no ramo musical, mas não perdeu tempo e em poucos dias já estava circulando no meio cinematográfico de Los Angeles.

O Coronel se hospedou nos melhores e mais bem frequentados hotéis de Hollywood e procurou entrar na nata da sociedade local. Obteve êxito rapidamente pois era bastante sociável, tinha uma conversa interessante e sim, os produtores estavam muito interessados em contratar esse novo ídolo jovem, esse tal de Elvis Presley. Tom Parker era um empresário astuto e em pouco tempo estava recebendo propostas de praticamente todos os estúdios, menos da Warner Bros, pois não conseguiu ser recebido por Jack Warner. Parker ligou para Elvis e lhe disse que deveria vir imediatamente à Hollywood fazer os primeiros testes com os diretores de elenco. Ao chegar na Paramount Elvis teve uma surpresa. Ao invés de testá-lo em alguma cena com outro ator, tudo o que lhe deram foi um violão sem cordas para que ele dançasse e fizesse playback em cima da gravação de "Blue Suede Shoes". Elvis então fez seu teste (que pode ser conferido no documentário "The Great Performances") e foi aprovado. Porém antes de estrear pela Paramount o estúdio deu uma opção para Parker e o cantor.

Ele poderia iniciar em poucos dias as filmagens de um western B que estava sendo produzido pela 20th Century Fox. Atrás da suposta generosidade dos chefões da Paramount havia uma precaução compreensível antes de gastar milhões de dólares em um filme estrelado por Elvis. No fundo eles queriam antes de tudo ver como esse novo artista se saia em cena e principalmente conferir se ele tinha algum potencial comercial nas bilheterias. Caso Elvis se desse mal ninguém sairia perdendo pois a Paramount não gastaria nada e nem a Fox que iria fazer "The Reno Brothers" com ou sem Elvis. Além disso o filme teria uma produção modesta e Elvis apenas pularia de paraquedas nele. Caso o filme fosse bem recebido a Paramount faria uma bela produção para seu segundo filme (que acabou sendo "Loving You"). Mas de simples teste, "Love Me Tender", logo se transformou em um fenômeno de bilheteria em todo o mundo. Elvis Presley havia chegado para ficar!

LOVE ME TENDER (Presley / Matson) - Música título do primeiro filme de Elvis Presley, que no Brasil recebeu o nome de "Ama-me com Ternura" (Love Me Tender, 1956). O titulo original do filme era "The Reno Brothers", faroeste sem grande importância, estilo B da Fox, que nunca teria entrado na história se não fosse pela primeira participação de Elvis Presley no cinema. A estória se passava durante o final da guerra civil norte americana e tratava da delicada disputa de uma mulher por dois irmãos. Um deles (Richard Egan) voltava do campo de batalha e descobria, estarrecido, que sua antiga namorada (Debra Paget) estava agora casada com seu irmão mais novo (Elvis). E isso só havia acontecido porque todos estavam convencidos que ele havia morrido no campos de algodão do sul, lutando contra os exércitos da União. Já imaginou a confusão? O roteiro gira em torno desse triângulo amoroso familiar. Elvis, muito novo e com os cabelos ainda bem próximos de sua tonalidade natural, não compromete em nenhum momento, mesmo sendo sua estréia como ator. Quando lançado em 1956, "Love Me Tender" se tornou um tremendo sucesso de bilheteria.

Elvis mostrou que era um nome quente não só no mundo musical, como também na tela grande. Muitos fãs inclusive foram em peso na semana anterior ao lançamento oficial do filme apenas para assistir ao trailer que mostrava pequenos trechos de Elvis cantando! O disco acompanhou o sucesso do filme. A trilha foi lançada em um compacto duplo com "We're Gonna Move", "Let Me" e "Poor Boy" todas de autoria de Elvis Presley e Vera Matson. Era o inicio de uma carreira cinematográfica que iria contar com mais de trinta filmes. A canção "Love Me Tender", por sua vez, foi gravada em agosto de 1956 nos estúdios I da 20th Century Fox em Hollywood e lançada um mês depois em single com "Any Way You Want Me" no lado B, chegando ao primeiro lugar da Billboard na primeira semana. Elvis não contou com sua banda tradicional, os Blue Moon Boys, pois o estúdio não tinha contrato com eles e sim com músicos determinados pelo estúdio cinematográfico da Fox. Músicos profissionais do cast fixo da companhia. Mesmo um pouco fora do ambiente que lhe era familiar, Elvis, ao lado de Darby, produziu "Love me Tender" e lhe deu um arranjo bastante simples, porém muito eficiente, sentimental e belo.

Depois de registrar sua participação no estúdio Elvis aproveitou a oportunidade de se apresentar no The Ed Sullivan Show em 9 de setembro para promover a música e o filme. O sucesso foi imediato e Elvis foi assistido por mais de 50 milhões de americanos. 82,6% dos televisores dos EUA estavam sintonizados nele naquela noite. A nação parou para assistir Elvis interpretar "Love Me Tender", um recorde que só foi quebrado depois pelo assassinato do presidente Kennedy e pela apresentação em 1964 dos Beatles no mesmo programa. Tamanha repercussão levou rapidamente o disco a se tornar o primeiro da história a ter 1 milhão de cópias pré vendidas, graças à expectativa gerada em torno de seu lançamento. Um marco na carreira de Elvis e uma das canções mais identificadas com sua imagem. Um ícone romântico da cultura musical dos Estados Unidos, baseada na velha música "Aura Lee" em adaptação do maestro Ken Darby.

POOR BOY (Presley / Matson) - Outra boa canção da trilha sonora de "Love me Tender" (ama-me com ternura, 1956). Para muitos uma música apenas bobinha e sem conteúdo, para outros apenas um country fabricado em Hollywood e sem o selo de qualidade Nashville. Mas tirando toda a diversidade de opiniões, "Poor Boy" é apenas uma canção que cumpre sua função de forma eficiente durante o filme. Dá uma chance a Elvis para mostrar uma boa apresentação e cantar de forma descontraída. Essa canção, assim como todas as outras dessa trilha sonora, embora tenham sidos creditadas à autoria da dupla Elvis Presley / Vera Matson, não foram compostas por eles. Elvis praticamente nunca escrevia as músicas que cantava e seu nome foi incluído apenas para que ele participasse nos royalties da canção (Essa aliás era uma atitude bastante comum durante os anos 50). Já Vera Matson que aparece nos créditos das canções ao lado de Elvis é a esposa de Ken Darby, diretor musical da Fox. Por problemas autorais ele resolveu colocar o nome de sua mulher para dividir os créditos da canção, que inclusive foi inteiramente composta por ele.

WE'RE GONNA MOVE (Presley / Matson) - Canção que foi baseada numa marchinha muito popular entre os soldados confederados durante a guerra civil americana. Outra interessante adaptação de Ken Darby. Quando a Fox trouxe Elvis para os sets de filmagens em 1956 houve até um certo debate sobre os rumos que o filme iria seguir a partir de sua entrada. Para o diretor Richard D. Webb o filme deveria seguir o roteiro original, ou seja, nada de músicas e nem destaque especial para Elvis, que no fundo iria apenas interpretar um mero papel coadjuvante. Mas sua opinião foi atropelada pela repercussão que Elvis estava tendo na mídia da época. Era praticamente impossível ignorar a presença de Presley no filme. Além do mais os fãs não iriam aceitar que o filme não tivessem músicas. Por ordens vindas da direção da Fox tudo mudou. O roteiro, antes melodramático e soturno, foi jogado para o alto e em seu lugar foi acrescentado várias cenas com Elvis cantando e exercendo seu direito óbvio de se destacar no elenco! Ken Darby foi chamado às pressas e teve que se virar para compor uma trilha sonora em cima da hora. Como não havia muito tempo mesmo para escrever material inédito, ele resolveu adaptar algumas canções folclóricas da época da guerra como "Aura Lee" (Love Me Tender) e essa que era conhecida pelos confederados como "There's a Leak in this Old Building".

LET ME (Presley / Matson) - Das que vieram para coadjuvar "Love Me Tender" no compacto duplo essa é a que melhor se sai bem. Vagamente lembrando "Poor Boy", "Let Me" é divertida, bem executada e dançante. Mas o melhor mesmo é a cena de Elvis no filme, numa performance memorável (mesmo que mal captada pelo diretor do filme, talvez propositadamente!). Um prazer ouvir e ver Elvis cantando essa canção, na flor da idade, com o futuro promissor pela frente. Impossível ficar indiferente ao seu ritmo alegre e de bom astral. Além disso o vocal de Elvis está simplesmente impagável. A cena do filme é ótima, quando ele a canta em um pequeno palco, durante uma feira de gado. Registro nota 10 de um Elvis Presley que ainda estava apenas começando a ganhar o mundo.

Love Me Tender (1956): Elvis Presley (vocal) / Vito Mumolo (guitarra) / Mike Rubin (baixo) / Richard Cornell (bateria) / Luther Rountree (banjo) / Dom Frontieri e Carl Fortina (acordeon) / Rad Robinson (vocal) / Jon Dodson (vocal) / Charles Prescott (vocal) / Arranjado por Ken Darby e Elvis Presley / Produzido por Ken Darby / Data de gravação: agosto, setembro e outubro de 1956 / Local de gravação: 20th Century Fox, Stage I, Hollywood / Data de lançamento: setembro de 1956 (single) e novembro de 1956 (Extended Play) / Melhor posição alcançada nas charts: EUA #1 e UK #11 (single) e EUA #35 e UK # - (Extended Play).

Pablo Aluísio.

1 comentários:

  1. Avaliação:
    Produção: ★★★★
    Arranjos: ★★★★
    Letras: ★★★★
    Direção de Arte: ★★★★
    Cotação Geral: ★★★★
    Nota Geral: 8.7

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes Tomorrow Never Comes (E. Tubb / J. Bond) - Um caso interessante em que o arranjo mais forte por part...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates