Home » » A Morte de Gladys

A Morte de Gladys

Após ficar por 72 horas ao lado do leito de sua mãe no Hospital Metodista em Memphis, Elvis foi aconselhado por seu pai para ir descansar um pouco em Graceland, afinal ele mal dormira naquelas noites, sempre preocupado com o estado de saúde de sua querida mãe. Mesmo receoso Elvis achou melhor ir mesmo para casa, descansar e dormir um pouco para recarregar suas energias. Durante todo o tempo Elvis contou com o apoio de amigos e parentes como Alan Fortas, Lamar Fike, George Klein, Billy Smith e Louis Harris, que lhe deram forças tanto em Graceland como no hospital onde Gladys infelizmente vivia seus últimos momentos. Vernon, seu pai, ficaria ao lado de Gladys até que ele voltasse no dia seguinte. A mãe de Elvis sofria de uma grave crise de hepatite e os médicos receavam pelo pior. Enquanto Elvis estava descansando no quarto em Graceland o seu telefone tocou. Era pouco mais de duas da manhã. Era seu pai. Gladys havia entrado em coma profundo e os médicos estavam sem muitas esperanças. Elvis mal teve tempo de se levantar e correr para o Hospital pois quando chegou lá recebeu a terrível notícia: sua mãe não resistira ao quadro grave de saúde e havia falecido poucos minutos antes, de uma parada cardíaca, às 3:15hs da madrugada. Tinha apenas 46 anos de idade (curiosamente uma idade próxima da que Elvis morreria alguns anos depois). Era o dia 14 de agosto de 1958, uma data que Elvis jamais esqueceria até o fim de sua vida.

Ao receber a notícia Elvis entrou em choque! Nada poderia ser tão terrível para ele como a morte de sua amada mãe. Elvis e Gladys tinham um relacionamento especial, eram extremamente próximos e quando a perdeu Elvis se viu diante da maior tragédia de sua vida. Gladys não era apenas sua mãe, mas também sua melhor amiga, confidente, confessora e guia moral. A sua morte causou um abalo tão grande em Elvis que muitos biógrafos afirmam que sua vida mudou para sempre depois daquela madrugada. Elvis não conseguia mais pensar ou agir corretamente. Em uma forte crise nervosa, teve que ser levado de volta para Graceland onde foi atendido por um médico que lhe passou uma série de calmantes. Mesmo assim, sedado, Elvis não conseguia parar de chorar. A notícia se espalhou rapidamente e em pouco tempo uma multidão formou-se nos portões de Graceland. Logo pela manhã a polícia de Memphis foi acionada para chegar ao local, com receios de que houvesse um tumulto por causa da enorme quantidade de pessoas presentes. Assim que soube da notícia o amigo Nick Adams veio de Hollywood. Vários figurões e astros famosos também mandaram suas condolências entres eles Marlon Brando, Cecil B. De Mille e Paul Newman. Vernon assumiu os preparativos do funeral uma vez que Elvis não tinha mais nenhuma condição emocional de tratar de algo assim.

O corpo de Gladys chegou em Graceland às dez e meia da manhã. Elvis não teve condições de descer logo para ficar ao lado da mãe. Inconsolado ele repetia: “Oh meu Deus, meu Deus, por favor, leve tudo o que eu tenho e traga minha mãe de volta!” Abraçado a Vernon desabafou: “Tudo o que eu tinha de valioso em minha vida se foi”. Mesmo muito abalado Elvis mandou que as portas de Graceland fossem abertas aos seus fãs. “Minha mãe adorava meus fãs, quero que eles venham dizer adeus a ela!”. Aconselhado pelo Coronel Tom Parker porém os funerais foram transferidos para um local mais seguro. Para a despedida de sua mãe Elvis desembolsou uma grande soma para trazer o grupo gospel favorito de Gladys, o Blackwood Brothers, para cantar na cerimônia de corpo presente. Abraçado ao pai ou a Minnie Mae, Elvis mal conseguia se segurar em pé, tamanha a carga emocional que se abatera sobre ele. Na hora de finalmente dar o adeus final Elvis se debruçou sobre o corpo de sua mãe e se despediu dizendo: “Adeus, minha querida... adeus! Eu te amo demais. Você sabe que tudo o que fiz em minha vida foi só por você...” Após falar essa frase a voz sumiu e Elvis não conseguiu dizer mais nada, sendo consolado por todos que estavam ao seu redor. As lágrimas o impedia de falar qualquer outra coisa. Depois das despedidas finais Gladys foi levada até o cemitério Forrest Hill onde foi finalmente sepultada. Seu caixão desceu exatamente às 15:30hs. Elvis foi retirado pois não conseguia mais suportar a dor pela qual estava passando. Na lápide ficou escrito: “Gladys Smith Presley – Esposa Querida de Vernon Presley, mãe de Elvis Presley – Ela foi o raio de sol de nosso lar”.

O sistema postal de Memphis estima que no total foram enviadas mais de 100 mil cartas para Graceland naquela semana, sendo 500 telegramas de condolências e 200 arranjos de flores. Elvis conseguiu mais uma semana de licença do exército para ficar em Memphis. Não havia cura para sua dor. Imediatamente mandou que o quarto de Gladys em Graceland fosse deixado completamente preservado em memória de sua mãe. Também providenciou para que uma pessoa ficasse responsável em depositar diariamente rosas em seu tumulo. Durante muitos anos se especulou sobre as verdadeiras causas da morte de Gladys. Alguns autores mais sensacionalistas afirmaram que ela teria morrido de cirrose causada por excesso de bebidas alcoólicas mas isso era obviamente uma indignidade com a memória da mãe de Elvis. De fato não houve qualquer acobertamento ou mudança nos documentos de sua causa mortis promovida por quem quer que seja. Depois da morte de sua mãe, Elvis Presley se transformou. As coisas começaram a ter um novo ângulo, uma nova perspectiva. Ele entrou em sucessivas crises depressivas que jamais o abandonariam. Não se importava mais em ler contratos, saber quanto ganhava em discos, filmes, etc. A carreira tão amada acabou virando apenas um trabalho a se fazer. Elvis também deixou definitivamente de se importar com coisas materiais, se tornando uma pessoa mais do que generosa, dando praticamente tudo o que ganhava para amigos, parentes e quem quer mais que caísse em suas graças. Para muitos o seu longo declínio como pessoa e como artista começou com a morte de sua amada mãe. A afirmação não deixa de ter um grande fundo de verdade. As coisas definitivamente jamais seriam como antes. Não há como negar que naquele dia morreu não apenas Gladys, sua idolatrada mãe, mas também uma parte importante do próprio Elvis Presley.

Pablo Aluísio e Erick Steve.

13 comentários:

  1. Muito triste!
    E concordo plenamente que parte do Elvis Presley morreu junto com sua mãe naquele dia.

    ABraços :)

    ResponderExcluir
  2. Ótimo e muito bem escrito o texto escrito pelo Pablo e pelo Erick. Eu realmente não sabia de todas essas riquezas de detalhes. Fico imaginando a dor de Elvis. A sua pouca idade somada à pouca experiência de vida pesaram bastante também em todo o seu desespero.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelos elogios e presença prezados amigos. Abraços, Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  4. O luto de Elvis foi permanente e irreversível. Todos que acompanharam e conviviam com Ele, que Ele nunca superou a perda, e seguiu todos os princípios Dela em vida!

    ResponderExcluir
  5. Nunca esperei ser alguém importante. Talvez não o seja, mas o que quer que eu seja, o que quer que eu faça, será o que Deus escolheu pra mim. Sinto que Ele observa cada passo meu.
    Elvis Presley

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. A perda da mae foi o primeiro golpe...o segundo a separação de Priscilla ou to errado?e ajuda ae gentem!!

    ResponderExcluir
  8. Todos os comentários completam o que Elvis viveu a vida Toda, o sentimento Amor é o que devotou a Humanidade a Família e a Filha principalmente no final da vida e tentou passar isto para Priscila mas o Amor por Ela e a tentação la fora era muito divida na cabeça dele e Ela era muito tradicional demais Família. Não dá para julgar um casal tão diferente que se Amaram até o final da vida, isto não dá para duvidar ou julgar, afinal isto é um mistério já que a verdade ninguém sabe. Elvis viveu o Amor genuíno, apesar de tudo, morreu Amando a Família! Protegendo tudo e Todos, Deus abençoe e Parabéns os comentários!

    ResponderExcluir
  9. Muito obrigada a Pablo e Erick o texto otimo e muito bem escrito gostei da leitura. Abraços

    ResponderExcluir
  10. Nós que agradecemos a visita amiga...

    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis News - Elvis: A Life In Music / Um Grammy para Jailhouse Rock / Novos CDs / Robbie Williams e Elvis

Elvis: A Life In Music - Está sendo lançado em países de língua alemã o famoso livro escrito por Ernst Jorgensen intitulado "Elvis: ...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates