Home » » His Hand In Mine

His Hand In Mine

Ao retornar do Exército em 1960, Elvis resolveu realizar um de seus sonhos, gravar um álbum de canções religiosas. A realização deste trabalho foi fruto de muito empenho pessoal do próprio Elvis, o empresário dele, o coronel Parker, não via com bons olhos a gravação deste disco, pois temia prejuízos financeiros com sua realização. Elvis bateu o pé e exigiu que iria fazer o disco, com ou sem a aprovação dele. E assim o fez. O disco foi chamado de "His Hand in Mine" e é hoje considerado um de seus mais bonitos trabalhos. O disco fez um enorme sucesso, para espanto de Parker e da RCA, e provou que Elvis estava certo. A intenção de Elvis na realidade na gravação deste disco era homenagear a sua mãe, que havia morrido poucos anos antes. Segundo as próprias palavras de Elvis este disco era "um trabalho de amor". Ele participou efetivamente de todos os arranjos, de todo o trabalho de direção musical, praticamente monopolizou todas as fases da produção, realmente o verdadeiro produtor do disco foi o próprio Elvis. Escolheu as canções pessoalmente levando como critério de escolha a importância delas em sua vida, por isso o disco é recheado de canções da metade do século, algumas mais agitadas e algumas spirituals. As gravações foram realizadas em Nashville em outubro de 1960. Elvis declarou: "Esse disco será uma forma de mostrar minha gratidão para com os quartetos gospel. Acho que praticamente conheço todos os hinos já feitos. Adoro ficar sozinho ao piano, em Graceland, tocando essa música". No final de 1960, Elvis afirmou a um repórter que "His Hand in Mine" havia se tornado o seu trabalho musical de que tinha mais orgulho. O disco ficou na lista dos mais vendidos durante todo o ano seguinte, se tornando mais um grande êxito em sua carreira.

His Hand In Mine (Mosie Lester) - Como tema principal do disco Elvis escolheu essa conhecida canção gospel de Mosie Lester. Como sempre fazia, Elvis resolveu modificar o arranjo da música original. Para isso ele realçou ainda mais a presença do quarteto gospel que o acompanhava. Depois modificou o acompanhamento instrumental dando destaque especial ao piano, ao contrário do órgão da versão de Mosie Lester. Por fim, resolveu trocar a seqüência original do refrão, aproveitando para modificar também o tempo da canção. Enfim, Elvis a reconstruiu ao seu gosto e como sempre suas escolhas se revelaram bem vindas, pois sem dúvida deram mais consistência a essa antiga canção gospel.

Milk White Way (Elvis Presley) - Mais um exemplo do poder de trabalho de Elvis dentro dos estúdios. Aqui ele transformou mais uma vez uma tradicional canção religiosa para lhe dar um sabor todo especial. As mudanças foram ótimas, a música, antes mais lenta e melancólica, se transformou nas mãos de Elvis em um momento alto astral do disco. Elvis a deu ritmo e embalo. Se não fosse pela letra gospel poderia até ter entrado em qualquer disco convencional de sua carreira. Completamente diferente da tradicional canção religiosa, tanto que a RCA resolveu até mesmo lhe dar os créditos de autoria da música. Nota 10 para Elvis, que provou mais uma vez que realmente tinha ritmo correndo em suas veias.

Swing Down Sweet Chariot (Elvis Presley) - Outra música que foi totalmente arranjada e adaptada por Elvis. O mais importante sobre essas gravações religiosas de Elvis é o fato dele ter trazido o gingado típico das músicas de R&B ao Gospel. Misturar gêneros e fundi-los sempre foi uma coisa natural para Elvis, que aliás detestava rotular qualquer tipo de ritmo ou música. Como disse Sam Phillips: "Elvis era daltônico", ou seja, ele não queria distinguir as canções de que gostava, para ele pouco importava o rótulo, seja a música fosse classificada como branca, negra, rock, pop, gospel; para Elvis isso não tinha importância, pois para ele tudo era música, tudo era mágica.

Elvis Presley - His Hand In Mine (1960)
His Hand In Mine
I'm Gonna Walk Dem Golden Stairs
In My Father's House
Milky White Way
Known Only To Him
I Believe In The Man In The Sky
Joshua Fit The Battle
He Knows Just What I Need
Swing Down, Sweet Chariot
Mansion Over The Hilltop
If We Never Meet Again
Working On The Building

Ficha Técnica: Vocais e violão: Elvis Presley / Guitarra : Hank Garland / Guitarra : Scotty Moore / Baixo: Bob Moore / Bateria: D.J. Fontana / Bateria: Murrey "Buddy" Harman / Saxophone: Homer "Boots" Randolph / Piano: Floyd Cramer / Backup Vocals: Millie Kirkham / Backup Vocals:The Jordanaires: Gordon Stoker, Hoyt Hawkins, Neal Matthews e Ray Walker / Backup Vocals: Charlie Hodge (nas músicas His Hand in Mine, I Believe in the Man in the Sky e He Knows Just What I Need) / Produzido por Steve Sholes e Elvis Presley / Engenheiro: Bill Porter / Gravado no RCA Studio B, Nashville, Tennessee / Data da Gravação: 30 e 31 de outubro de 1960 / Data de lançamento: Novembro de 1960 / Melhor posição nas paradas: # 13 (Billboard) / #3 (UK).

Pablo Aluísio

5 comentários:

  1. Pablo:

    Não foi esse disco que deu ao Elvis seu primeito Grammy? provocando assim uma das maiores irônias do destino fazendo com que um dos maiores revolucionários sociais e o rei do rock fosse premiado publicamente por um um trabalho Gospel, justamente um trabalho religioso que representa tudo o que há de mais conservador neste planeta.

    ResponderExcluir
  2. Elvis venceu o Grammy por 3 vezes, sendo que em todas elas foi por trabalhos Gospel. O primeiro Grammy veio com o álbum "How Great Thou Art" em 1967. O segundo por "He Touched Me", outro disco religioso de 1972 e por fim foi vencedor na categoria "Melhor Performance Inspirativa" por sua interpretação ao vivo de "How Great Thou Art" no álbum "Elvis On Stage in Memphis" de 1974. Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  3. Eu errei o disco, porem se ele ganhou três Grammys com discos Gospel o restante que eu escrevi parece fazer sentido.

    ResponderExcluir
  4. Na verdade Elvis amava música gospel mais do que qualquer outro estilo musical. Foi a primeira música que teve contato ainda quando criança e seguiu apaixonado pelo estilo até sua morte. Além disso era algo que lembrava de sua falecida mãe e todos sabemos o quanto isso significava para ele. Outro detalhe importante: mesmo quando entrava em estúdio para gravar rocks ou as trilhas sonoras de seu filmes Elvis se aquecia cantando gospel. Eu acredito que ele nem tinha essa consciência de algo conservador ou não, para Elvis era apenas um estilo musical que ele amava e não abria mão. Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  5. Avaliação:
    Produção: ★★★★
    Arranjos: ★★★★
    Letras: ★★★★
    Direção de Arte: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 8,9

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis Presley - The Next Step Is Love

The Next Step Is Love (Evans / Barnes) - Quando Elvis resolveu retomar o rumo de sua carreira e deixar Hollywood para trás ele procurou e...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates