Home » » Com Caipira Não se Brinca

Com Caipira Não se Brinca

Título no Brasil: Com Caipira Não se Brinca
Título Original: Kissin' Cousins
Ano de Produção: 1964
País: Estados Unidos
Estúdio: Four-Leaf Productions, MGM
Direção: Gene Nelson
Roteiro: Gerald Drayson Adams, Gene Nelson
Elenco: Elvis Presley, Arthur O'Connell, Glenda Farrell

Sinopse:
A Força Aérea americana decide construir uma base de mísseis balísticos numa montanha distante e isolada do Tennessee mas encontra resistência dos caipiras locais que não querem nem ouvir falar no governo. Assim o comando resolve enviar o tenente Josh Morgan (Elvis Presley) para a região para tentar convencer a caipirada a arrendar a montanha para os interesses militares da US Air Force.

Comentários:
Esse foi o primeiro filme reconhecidamente bem ruim da filmografia de Elvis. Quando ele assinou com a MGM um contrato de longos sete anos o estúdio para baratear seus filmes resolveu terceirizar as produções para pequenas companhias, que geralmente bancavam orçamentos bem mais modestos. Assim a MGM só iria se preocupar mesmo com a distribuição e divulgação das películas. Era uma maneira de lucrar mais com os musicais estrelados por Elvis. "Kissin' Cousins" segue bem por essa linha. Praticamente todo filmado dentro de um estúdio que imitava as montanhas do Tennessee, o filme não consegue ficar na média nem mesmo dos outros filmes do cantor. Há diversos erros técnicos (como sombras das câmeras se refletindo no próprio Elvis ou bailarinos caindo uns por cima dos outros em cenas de dança). O roteiro trata os caipiras de uma forma bem pejorativa, pois eles são retratados como sujeitos toscos que moram em montanhas, não usam calçados e não possuem qualquer noção sobre quase nada. No jantar comem cozidos de gambás! As garotas andam descalças, com os pés sujos e um monte delas, chamadas Kittyhawks, formam bandos de mulheres desesperadas atrás de homens (é simplesmente hilária de tão absurda uma cena em que Elvis desce as montanhas correndo de uma verdadeira multidão de garotas loucas para rasgarem suas roupas!). Como se isso não fosse apelação suficiente a partir de determinado momento as Kittyhawks começam a andar só de biquínis pelas montanhas (coisa de louco!), certamente para provocar o público masculino que ia aos cinemas conferir essa "obra cinematográfica"! Sutileza em "Kissin' Cousins"? Esqueça...

Em outro momento do enredo o personagem de Arthur O'Connell explica que existem poucos homens nas montanhas e por isso a mulherada deseja fazer bebês antes que fiquem velhas demais para isso (fico imaginando as feministas de hoje em dia encarando um diálogo sem noção desses!). Elvis interpreta dois personagens, o oficial da força aérea e um caipira das montanhas, primo distante dele. Para diferenciar ambos um dos personagens é loiro (o que coloca Elvis em situações constrangedoras ao ter que usar uma peruca loira completamente falsa). O militar é mais polido enquanto que o caipirão é um chucro que sai na mão com todo mundo (até com suas própria mãe que lhe dá um golpe que o leva ao chão em segundos!). Curiosamente quando Elvis encontrou o presidente Nixon na Casa Branca esse lembrou justamente desse filme! Elvis então não perdeu o pique e falou para o presidente que atuar em "Kissin' Cousins" tinha sido um "grande desafio de interpretação!". Claro que não foi, Elvis aí contou uma grande balela. O roteiro não desenvolve nenhum personagem e tudo é mero pretexto para Elvis ir cantando as (até boas) canções da trilha sonora. Nada de novo no front a não ser mesmo a visão maniqueísta e caricata dos pobres caipiras sulistas dos Estados Unidos. Admira mesmo é Elvis ter embarcado nesse projeto até porque ele próprio era um caipira do Tennessee, que o roteiro do filme insiste em satirizar, algumas vezes de forma até ofensiva. Em suma, não era de se esperar muito de um filme chamado "Primos Beijoqueiros" (tradução literal do título original) mas a MGM também não precisava exagerar na falta de capricho e qualidade. Se Elvis Presley tinha mesmo alguma esperança de ser levado à sério como ator em Hollywood esse "Kissin' Cousins" marcou o começo do fim de suas pretensões.

Pablo Aluísio e Erick Steve.

4 comentários:

  1. Eu já ouvi alguns falarem que o Elvis, apesar de muito talentoso, era burro de doer. Lendo o que você escreveu acima sobre esse filme fica dificil discordar destes alguns.

    ResponderExcluir
  2. Eu não diria burro. Se fosse definir diria que Elvis era inocente no que tange à sua carreira no cinema. Veja, qualquer astro de Hollywood rejeitaria algo assim tão rasteiro. Bastava ler no roteiro que haveria "garotas de biquinis na montanha"! Ora, isso é de uma apelação tamanha que o filme é imediatamente enquadrado na categoria Trash - e os cinéfilos bem sabem o que isso significa. Na realidade Elvis já tinha força suficiente para dizer "não" a esse tipo de produção mixuruca mas não o fez. Pura inocência mesmo. Abraços, Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  3. Pablo, aquela sigla TCB já diz muito sobre a inteligência do Elvis uma vez que ele adorava essa bobagem de sigla mas não tomava conta de coisa alguma.

    Agora, o pior é naquele último show ele desafinando muito na música And I Love You So e esganiçando na música Hurt. Nas duas por não conseguir respirar, Que triste!

    ResponderExcluir
  4. Avaliação:
    Direção: ★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★
    Roteiro: ★★
    Cotação Geral: ★★
    Nota Geral: 5.2

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes Tomorrow Never Comes (E. Tubb / J. Bond) - Um caso interessante em que o arranjo mais forte por part...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates