Home » » Elvis Os Anos Finais - Parte 2

Elvis Os Anos Finais - Parte 2

Sobrevivendo aos 40 - No dia 8 de janeiro, Elvis celebrou o seu quadragésimo aniversário. Não foi um aniversário feliz. Elvis se sentia velho e preocupado com sua carreira após completar 40 anos de idade. Algumas revistas eram ofensivas e mostravam os problemas que ele vinha enfrentando. Ele estava se sentindo miserável e infeliz. Chegou a perguntar para um dos caras da máfia de Memphis: “Será que os fãs irão me aceitar depois de velho?” O fato de completar 40 anos foi tão negativo na cabeça de Elvis que ele simplesmente resolveu se trancar em casa e não ver ninguém. Se isolou completamente.

O uso de drogas aumentou e Elvis passou dias em torpor. Nem seus amigos mais próximos lhe tiveram acesso. Elvis foi taxativo: "Não quero ver ninguém". Uma das poucas pessoas a entrar no bunker de Elvis foi Joe Esposito. Numa conversa franca em seu quarto Elvis lhe disse o que pensava de fazer 40 anos: "Joe, estou acabado. Quem vai ligar para um velho rebolando por aí?" Esposito tentou acalmar e lembrou o exemplo de Frank Sinatra, "Elvis, não é motivo para se preocupar tanto assim, veja o caso do Frank Sinatra, foi ídolo adolescente e hoje e mais popular do que nunca!"

Elvis não se convenceu. Vinte dias depois, Elvis entrou no hospital para se internar e se tratar de, entre outros problemas, um cólon inchado e paralisado, muito provavelmente causado pelo abuso de drogas a que se submeteu após seu aniversário de 40 anos de idade, mas esse fato foi escondido da imprensa. Uma versão bem mais amena foi divulgada para a mídia. Ao grande público foi informado que Elvis havia se internado para tratar de stress e pequenos problemas clínicos e de saúde. Nada sério. A informação que foi ocultada da imprensa era que Elvis estava lá também para outra desintoxicação. Isto também seria confirmado anos depois por Dr. Nick [George Nichopoulos].

No julgamento que sofreu após a morte de Elvis, aonde era acusado de receitar doses excessivas de medicamentos, o Dr Nick relembrou esse dia. Ele afirmou que estava há muitos dias tentando convencer Elvis a se internar, pois ele estava relutante em ir para o hospital. Há dias ele estava doente em casa e se recusava a se internar. Finalmente no dia 28 de janeiro, às cinco horas da manhã o Dr Nick finalmente conseguiu levar Elvis para o décimo oitavo andar do hospital. Elvis entrou escondido da imprensa, usando pijamas azul marinho com barba de dias, se parecendo com o pai dele. Uma verdadeira operação de guerra foi montada para que os jornalistas não descobrissem nada. Ao dar entrada no hospital Elvis estava péssimo, cambaleante e se segurando em seus guarda costas. Não falava coisa com coisa e parecia alheio ao que estava acontecendo.

Ao seu lado Joe Esposito, Linda Thompson e seus guarda-costas. Parecia muito doente e deprimido. O cólon aumentado e desintoxicação eram dois problemas sérios que teriam de ser tratados durante sua permanência. Elvis ficou três semanas hospitalizado. A imprensa ficou louca, queria saber de todos os detalhes. Funcionários foram subornados para revelar os exames sobre os verdadeiros males que atingiam Elvis. O Coronel não deixou por menos. Montou uma verdadeira rede de segurança em torno de Elvis. Ninguém entrava ou saía do andar em que Elvis estava internado sem passar por um interrogatório. Todos os exames eram rastreados e os homens de Parker começaram a intimidar os funcionários que poderiam revelar alguma coisa. A chegada de Elvis mudou a rotina do hospital. De uma hora para outra era fácil esbarrar em um guarda costas do cantor armado pelos corredores.

Finalmente depois de três semanas Elvis simplesmente se levantou e decidiu que já bastava para ele. Vestiu sua roupa, colocou suas armas debaixo do paletó e nas suas botas e caiu fora, sem autorização médica. Mais uma vez ele deixava um tratamento pelo meio do caminho. Mas dessa vez ele tinha deixado algo mais sério para trás. Foi diagnosticado um sério problema em seu cólon causado pelo abuso de drogas e por seus péssimos, péssimos mesmo, hábitos alimentares. Um dia antes de ir embora Elvis foi submetido a uma biópsia com tecido vivo retirado de seu cólon. A agulha que lhe enfiaram era tão grande que Elvis ficou assustado. Depois até brincou com o tamanho da agulha, mas não esperou para ver. Não pagou para ver. Ao sair da sala de exames ele decidiu que tinha que ir embora.

- “Ta louco! Vocês viram aquela agulha?” - perguntou Elvis aos seus guarda costas quando se dirigia para fora do hospital. O Dr Nick ficou desapontado com a atitude de Elvis. Ele sugeriu uma dieta nova para o cantor, longe de frituras e comidas gordurosas. Elvis prometeu seguir as prescrições médicas, mas nunca o fez. Também se recusou veementemente a receber qualquer tipo de crítica sobre o uso de drogas. Definitivamente Elvis não iria mudar seu estilo de vida. Uma semana depois ele estava na estrada novamente, ou melhor, na montanha russa. Ele sempre gostou mesmo de jogos perigosos, mesmo aqueles em que a sua vida estava na roleta.

Erick Steve e Pablo Aluísio.

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Elvis Presley - Snowbird

Elvis Presley - Snowbird (G. Mac Lellan) - O álbum "Elvis Country" começa com uma música que curiosamente não foi gravada nas s...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates