Home » » Elvis Os Anos Finais - Parte 3

Elvis Os Anos Finais - Parte 3

White Wale - Após sair da internação Elvis foi informado pela RCA que ele deveria entrar logo em estúdio para gravar novas músicas. Já fazia muito tempo que Elvis não gravava absolutamente nada e a sua gravadora estava perdendo a paciência. Não era para menos. Elvis passou todo o ano anterior entre promessas e cancelamentos com a RCA. Pela primeira vez em sua longa carreira ele passara um ano inteiro sem pisar dentro de um estúdio de gravação.

Era demais e os impacientes diretores de seu selo mandaram avisar que não haveria mais desculpas, se ele não voltasse ao trabalho a direção em Nova Iorque iria pensar seriamente em processá-lo por quebra de contrato. Pressionado, Elvis então resolveu se dirigir para a costa oeste para gravar as tão cobradas músicas inéditas.

Em razão dos últimos acontecimentos a RCA resolveu pegar mais leve com Elvis. O número de músicas na pauta foram diminuídas e um grupo mínimo foi escalado para trabalhar ao seu lado nas gravações. Os planos iniciais incluíam cinco sessões de gravação mas lá pelo terceiro dia Elvis se desinteressou completamente pelo material programado e simplesmente foi embora. Foram gravadas apenas 10 faixas, um número bem menor do que era esperado. No último dia em que foi ao estúdio Elvis se mostrou disperso, sem envolvimento. Para aliviar um pouco a tensão de vez em quando contava alguma piada mas para seus amigos relatava estar sentindo dores e desconforto.

De volta a Los Angeles Elvis começou a novamente abusar de drogas. A RCA enviou todas as gravações para ele verificar o material antes do lançamento. Pegou ele em dia particularmente ruim, em que estava de péssimo humor, sem a menor paciência para absolutamente nada. Quando terminou de ouvir as fitas Elvis estava furioso. Ele tinha detestado tudo e explodiu num acesso de fúria na frente dos executivos de sua gravadora:

- Sabem de uma coisa? Esse foi o som mais FDP que eu já ouvi na minha vida... Uma merda! Sabem, se eu fosse esperto deixava vocês, seus FDPs e ia procurar emprego em alguma outra gravadora de quinta categoria, como a White Wale, aposto que eu arranjo emprego em algum lugar, juro por Deus que eu arranjo, essa merda não vai voltar para Nova Iorque, enviem para Memphis, façam uma remixagem lá... está tudo uma merda, uma merda, seus bostas..

Então ele se levantou do sofá onde estava e expulsou todos de sua casa. A variação de humor por parte de Elvis já tinha virado uma rotina para os membros da Máfia de Memphis. Quando ele acordava, geralmente no fim da tarde, ninguém do grupo de arriscava a dizer algo antes de checar o humor dele. Elvis poderia aparecer de bom humor, contando piadas ou então o completo oposto disso, gritando e xingando a todos, dando tiros pra cima, vociferando palavrões a plenos pulmões.

Certa vez Elvis acordou num mal dia e seu guarda costas Sonny West contou uma piada num momento inadequado. Elvis então, em um acesso de fúria, partiu para cima de Sonny e tentou espancá-lo violentamente. Em outra ocasião jogou um pesado cinzeiro de metal em direção a Red, que por pouco conseguiu se desviar, evitando algo pior.

Mas o pior estava por vir. Elvis tinha que cumprir uma nova temporada em Las Vegas e no fim da vida isso tinha se tornado um tremendo aborrecimento. No dia anterior mandou a turma se arrumar e antes de sair para seus aposentos falou para todos: “Odeio essa merda de cidade...”

Erick Steve

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes Tomorrow Never Comes (E. Tubb / J. Bond) - Um caso interessante em que o arranjo mais forte por part...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates