Home » » Elvis Os Anos Finais - Parte 5

Elvis Os Anos Finais - Parte 5

Tirando o aspecto econômico e financeiro (que já estava garantido) o show tinha tudo para se transformar em um desastre! Quando os primeiros acordes de Also Sprach Zarathustra soaram no enorme estádio, Elvis rapidamente tomou a direção do centro do palco. Quando chegou lá e olhou em volta balbuciou antes de começar a cantar: “Onde estão a porra dos meus músicos?” Ele parecia totalmente confuso. Cadê os cantores de apoio? Onde está a banda? Quando Elvis olhou para baixo finalmente os viu, eles estavam em um nível abaixo dele!!! Elvis estava totalmente desnorteado e surpreso! Ninguém havia tido a ele que seu show seria realizado assim. Elvis iria ficar completamente sozinho durante todo o concerto, uma situação completamente nova e surreal em toda a sua carreira. Por que não o avisaram que ele teria que cantar praticamente só?

Com 80.000 pessoas pela frente Elvis teve que levar o show à frente, mas estava visivelmente irritado e completamente irado com todos. Mas o pior ainda estava por vir. No meio do espetáculo, ao se abaixar para fazer uma típica pose de “Elvis”, sua calça rasgou na altura da virilha! Imagine a situação. Como estava muito gordo e a roupa muito apertada, quando ele resolveu se mexer além do normal a coisa desandou e Elvis ficou com as calças rasgadas na frente de uma multidão. Como tinha muita experiência de palco, procurou se posicionar de uma forma que o rasgão não aparecesse tanto. Conseguiu. No final da música ele simplesmente se mandou do palco para os bastidores. Quando James Burton olhou para o palco, tomou um susto daqueles! Cadê o cara!? Aonde Elvis se meteu!? Sem saber direito o que fazer a TCB Band começou a tocar qualquer coisa para disfarçar (se bem que disfarçar o sumiço da atração principal do palco não era a coisa mais fácil do mundo, ainda mais em um estádio lotado).

Nos bastidores a confusão era maior ainda! Elvis entrou esbravejando nos bastidores, gritando com todos, tremendamente nervoso e irritado. Enquanto as assistentes de palco corriam de um lado para outro atrás de novas roupas, Elvis ficava literalmente com as calças na mão, esperando que lhe trouxesse logo uma nova jumpsuit para ele então retornar ao concerto! Os caras da máfia logo ficaram ao redor do irritado superstar que não parava de gritar; “Entrei no palco e fiquei completamente perdido sem saber aonde estavam a porra dos meus músicos! Seus merdas!” - tão nervoso estava que ficou com o rosto completamente congestionado de sangue, com as veias saltando de seu pescoço. Charlie Hodge que entrou atrás dele quando ele deixou o palco, se lembra do estado emocional alterado de Elvis: “Rapaz, o homem estava quente, ele teria matado um se tivesse tido a oportunidade!” Logo suas assistentes entraram no camarim - Elvis vestiu a primeira roupa que não lhe serviu, trouxeram uma segunda, novamente Elvis não conseguiu entrar nela, nesse ínterim o Coronel começou a perceber que estava literalmente enfartando com tanta confusão!!! Na quarta tentativa finalmente Elvis achou uma roupa que lhe coubesse! Estava ainda um tanto desconfortável - mas em vista da hora tinha que ser aquela mesmo!

A roupa que Elvis vestira naquele momento não era adequada para o frio que estava fazendo no palco, que era ao ar livre. Elvis sentiu isso logo ao subir nele, mas era tarde, ele se desculpou e resolveu dar prosseguimento ao show de qualquer jeito. O importante agora era chegar vivo à meia noite, cantar a valsa da despedida e dar no pé. Jerry Wilkinson lembra da meia hora final do concerto: “Elvis estava encolhido, gelando no palco! Os músicos que tocavam trompete logo racharam seus lábios por causa da temperatura, nossas guitarras não mantinham a afinação por causa do frio polar que fazia, ninguém estava alegre de estar lá. Na verdade estávamos rezando para chegar logo meia noite e irmos embora!” Quando o show finalmente chegou ao fim, Elvis entrou nos bastidores mais nervoso do que estava quando teve que trocar as calças. Culpou e amaldiçoou todos que estavam ali. Seus gritos podiam ser ouvidos a distância! Linda Thompson logo tentou contornar a situação, falando que isso era normal, que todo artista um dia já passou por isso e tal.

Finalmente o Dr Nick foi chamado e receitou alguns calmantes para Elvis, que aos poucos foi se acalmando. Depois Linda trouxe seu lanche preferido e Elvis fez uma pequena refeição antes de deixar o estádio pelo portão dos fundos. “Este foi o pior show da minha vida, juro por Deus, nunca vi coisa igual, tudo o que tinha que dar errado, deu! Não sei como cheguei ao final vivo” Confessou Elvis para sua namorada. Alguns dias depois o resultado financeiro do espetáculo foi divulgado pela famosa revista de entretenimento Variety: Elvis havia quebrado naquela noite o recorde de público pagante que pertencia aos Beatles no Shea Stadium em 1964. No total mais de 82.000 pessoas haviam assistido o conturbado show de reveillon de Elvis Presley. Sozinho ele conseguiu embolsar quase um milhão de dólares por pouco mais de uma hora de apresentação (incluindo a saída para vestir novas calças!) Agora Elvis poderia pagar todas as suas dívidas e partir para mais um ano. Não seria dessa vez que seus credores iriam pegá-lo de calças curtas!

Erick Steve

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes Tomorrow Never Comes (E. Tubb / J. Bond) - Um caso interessante em que o arranjo mais forte por part...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates