Home » » Elvis For Everyone - Parte 2

Elvis For Everyone - Parte 2

For The Milionth and The Last Time (R. Bennett / S. Tepper) - Boa balada gravada em outubro de 1961 em Nashville. Essa foi uma pequena sessão que Elvis participou entre as gravações das trilhas sonoras de "Follow That Dream" e "Kid Galahad". Na ocasião apenas cinco faixas foram gravadas e tirando o hit "Good Luck Charm" nenhuma delas teve grande repercussão nas paradas. A verdade pura e simples é que entre tantos filmes sobrava pouco tempo para gravar canções convencionais. Essa poderia até trazer algum retorno para Elvis caso tivesse sido bem lançada. Como lado B desse álbum porém não obteve qualquer reconhecimento, sendo rapidamente esquecida. Mesmo assim não há como negar que temos aqui uma melodia agradável aliada a uma boa perfomance de Elvis.

Summer Kisses, Winters Tears (Wise / Weisman / Loyd) - Reprise que já havia sido lançada antes em um EP com parte da trilha sonora do faroeste "Estrela de Fogo". Essa música nunca me agradou, acho sua estrutura pouco atraente, além de não simpatizar com o refrão. A letra também não me agrada já que soa pueril demais para um filme com roteiro tão forte e relevante. Elvis está no controle remoto. Para falar a verdade ele nem queria gravar músicas para esse filme. Talvez sua má vontade tenha se refletido aqui de forma indireta. Enfim, poderia ter sido dispensada sem maiores problemas, talvez a RCA a tenha incluído apenas para ocupar espaço no vinil e nada mais. Uma lástima.

Forget Me Never (F. Wise / B. Weisman) - Outra canção do filme "Coração Rebelde". As músicas desse filme, como já salientei, possuem arranjos bem simples, na maioria das vezes puro violão e voz. A simplicidade das gravações são também acompanhadas pelas letras bem derivativas e sem novidades. Embora o material seja pouco marcante a voz de Elvis está bonita, capturando ele em um bom momento na carreira. De qualquer maneira a trilha sonora foi logo esquecida acompanhando o pouco sucesso do filme. Para quem curte baladinhas pode até ser uma boa pedida.

Sound Advice (Giant / Baum / Kaye) - Acho simpática, apesar de muitos considerarem a letra bem estúpida. Aqui o que vale é a marchinha alegre e alto astral, acima de tudo. Concordo que a letra não é nenhuma maravilha, aliás muito pelo contrário, mas é aquele tipo de música que pede por uma certa cumplicidade do ouvinte. Sua inclusão nesse álbum porém não agradou, uma vez que os fãs queriam ouvir canções normais de estúdio e não faixas de trilhas sonoras e como "Sound Advice" vinha diretamente da trilha sonora de "Follow That Dream" certamente não era bem-vinda nessa seleção musical. Outra que poderia ser dispensada, apesar de sua inegável simpatia e alegria.

Santa Lucia (Elvis Presley) - Embora creditada a Elvis no disco essa canção é uma tradicional melodia italiana, de teor religioso (na versão original). Ela fez parte da trilha sonora do filme "Viva Las Vegas" mas na época de lançamento do musical ficou bem ofuscada, sendo usada timidamente em cena. No mercado fonográfico foi ainda pior, passando completamente despercebida e em branco. Elvis mais uma vez aproveita para exercitar seus dotes de Mario Lanza. Sua vocalização é forte, poderosa e chega a lembrar de outros hits italianos de sua discografia como "It´s Now Or Never", mas no geral não marca muito. Também pudera, a faixa é curtinha demais para marcar maior presença.

I Meet Her Today (Don Robertson / H. Blair) - Das baladas do álbum considero essa a mais bonita. Ótima melodia, com letra inspirada e Elvis em grande momento. Essa música foi gravada na mesma sessão de "For The Milionth and The Last Time" e tal como a outra também estava completamente esquecida, arquivada há quatro anos em Nova Iorque. Como se vê há um bom tempo pegava poeira nos estúdios da RCA. Poderia ter feito parte de um single com sua irmã, mas a RCA mais uma vez errou, a usando como tapa buraco nesse disco sem maiores atrativos. Uma pena, a faixa é muito boa de fato. Se passou despercebida para você também, dê uma segunda chance.

When It Rains, It Really Pours (W.R. Emerson) - Um blues de estirpe que havia sido gravado por Elvis nos anos 50. Essa é dos tempos da Sun Records, afinal Elvis estava sempre tentando gravar um take que atendesse seus exigentes padrões musicais. É o tipo de gravação que fez Elvis Presley se tornar quem ele foi. Pena que registros assim andavam longe dos últimos discos do cantor nos anos 60, com suas trilhas sonoras recheadas de tolices. "When It Rains, It Really Pours" porém mostrava que ninguém poderia subestimar Elvis, pois era um cantor realmente especial que conseguia se sair bem em praticamente todos os ritmos americanos. A lamentar apenas o pouco número de canções de blues que cantou ao longo da carreira.

Pablo Aluísio e Erick Steve.

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Elvis News - Elvis: A Life In Music / Um Grammy para Jailhouse Rock / Novos CDs / Robbie Williams e Elvis

Elvis: A Life In Music - Está sendo lançado em países de língua alemã o famoso livro escrito por Ernst Jorgensen intitulado "Elvis: ...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates