Home » » FTD Burbank 68 - Parte 2

FTD Burbank 68 - Parte 2

Fruto da mente de Steve Binder o NBC TV Special era inovador, brilhante e destoava completamente do que Elvis vinha apresentando naquela época. Só o fato de haver uma preocupação genuína com a qualidade do material apresentado já demonstrava um grande sinal de mudanças na carreira de Elvis. Aliado a tudo isso havia um produtor independente cuidando de tudo, ignorando os absurdos sugeridos de Tom Parker e que conseguia manter uma linha de diálogo franco e aberto com o cantor. Steve Binder, ao contrário de várias pessoas ao redor de Elvis, não procurava esconder nada e era de uma franqueza atroz para com ele. Binder deixou claro para o astro que seus filmes eram muito ruins, que as músicas das trilhas eram péssimas e que Elvis deveria se agarrar ao seu passado glorioso dos anos 50 como forma de tentar reerguer seu legado, claro tudo isso sem ignorar o fato de que deveria apresentar um novo repertório com músicas relevantes e de qualidade.

Seu propósito de dar um choque de realidade em Elvis foi tamanho que ele mesmo levou o cantor para andar ao seu lado nas ruas adjacentes ao estúdio para demonstrar a Elvis como o mundo lá fora havia mudado, como ele poderia andar tranqüilamente entre as pessoas que ninguém iria dar bola. Elvis ficou tão surpreso com a proposta que foi com Binder dar uma volta nas redondezas e lá presenciou a queda de seu popularidade. Pensando que seria rasgado pelos transeuntes ou então teria que sair correndo por um acesso de tietagem por parte de fãs, tudo o que Elvis conseguiu naquela tarde foi ser completamente ignorado pelas pessoas que simplesmente passavam por ele, sem dar a mínima para o ex-Rei do Rock. Depois dessa experiência reveladora Elvis finalmente viu sua ficha cair. Isolado durante anos Elvis ainda pensava que era o furacão dos anos 50, o super astro. Sendo que na realidade a geração flower power dos anos 60 não dava a mínima para ele e sua música ultrapassada, com suas trilhas sonoras pra lá de ruins. Os jovens estavam em outra, curtindo uma revolução cultural sem precedentes e definitivamente Elvis Presley não fazia parte daquele momento fantástico dos costumes, da música e do cinema. Elvis estava por fora, completamente.

Ao entendermos completamente o contexto histórico em que o NBC TV Special foi realizado tomamos consciência de sua importância. Foi o evento que trouxe Elvis do mundo dos mortos, como bem foi escrito na época pela imprensa. Era a volta de um mito que naquele momento nada mais era do uma lenda viva sem mais nenhuma importância para a geração que gozava de uma liberdade cultural que afinal era proveniente do trabalho que o próprio Elvis havia desenvolvido nos anos 50 ao lado dos pioneiros do Rock. Porém se havia sido o Big Bang de todo esse movimento Elvis em 1968 não passava de um grande, enorme e constrangedor buraco negro.

Esse histórico e essencial especial de TV já foi revisitado em vários lançamentos, inclusive um que será lançado ainda nesse ano prometendo ser o box definitivo sobre esse grande momento da carreira de Elvis. Porém o que torna Burbank 68 interessante é o fato de ter sido o primeiro título do selo Follow That Dream (FTD). Esse projeto que começou timidamente a dar os primeiros passos com esse CD, logo se tornou o mais completo plano de resgate da discografia de Elvis nos tempos atuais. Com títulos inéditos trazendo shows ao lado de lançamentos completos de seus álbuns oficiais, o selo FTD vem trazendo a cada ano material de primeira qualidade, deixando sempre o nome de Elvis em destaque e não deixando a chama de seu talento se apagar.

Em termos de qualidade sonora o CD deixa um pouco a desejar. Não que isso seja um defeito do título em si mas sim um problema de todo o material que foi gravado para esse especial. Talvez por ter sido um projeto feito para a TV, o especial não foi tão cuidadosamente gravado como deveria ter sido em termos de sonorização e qualidade sonora. O próprio LP oficial do programa que foi lançado na época já trazia todos esses problemas. Mas deixando de lado esses pequenos detalhes técnicos o que temos é um cantor no auge de sua forma vocal, com um timing perfeito para o programa televisivo. Além disso não podemos esquecer que o Burbank 68 é focado inteiramente nos ensaios realizados por Elvis no dia 25 de junho, o que torna o ambiente bem descontraído e informal afastando ainda mais qualquer traço de profissionalismo exarcebado que poderia supor o ouvinte antes da primeira audição. Com isso a falta de uma qualidade sonora mais rigorosa acaba casando perfeitamente com o clima dos registros em si.

Pablo Aluísio e Erick Steve.

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Elvis Presley - Snowbird

Elvis Presley - Snowbird (G. Mac Lellan) - O álbum "Elvis Country" começa com uma música que curiosamente não foi gravada nas s...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates