Home » » Elvis Os Anos Finais - Parte 25

Elvis Os Anos Finais - Parte 25

Era muito melhor para Elvis assim. Ele se sentia totalmente aliviado quando estava sob efeitos de drogas. Ele certamente sabia que estava se auto destruindo com tantas drogas consumidas de uma só vez, mas não se importava com isso! O que era importante mesmo era aliviar a extrema agonia do ser. Era melhor "estar inconsciente do que desgraçado" como ele próprio já dissera antes. Essa auto destruição de Elvis até poderia ser tolerada se apenas ele estivesse em perigo nessa jornada insana em que havia entrado. Mas outras pessoas também ficavam em risco na sua presença. Red West afirmou que, após testemunhar um tiro quase fatal que Elvis deu na parede que separava a sala onde estava e o banheiro em que Linda se encontrava (a bala atravessou a parede e quase acertou a cabeça de Linda!), ele determinou a todos os membros da máfia de Memphis que sempre checassem a primeira câmara de balas das armas de Elvis. Sempre deveriam estar vazias pois caso contrário Elvis, sob efeitos de drogas, poderia atirar em alguém por acidente. Sem bala na agulha, os caras da Máfia de Memphis tinham um certo lapso de tempo necessário para reagir no sentido de desarmá-lo e evitar assim acidentes fatais.

Com a palavra Red West: "Se não tivéssemos tomado essa atitude, Elvis poderia ter matado algumas pessoas durante sua vida. Uma arma na mão de uma pessoa já é perigosa, imagine na mão de uma pessoa drogada! Quando Elvis começou a explodir suas TVs com tiros todos riram no começo, mas logo a brincadeira perdeu a graça quando tínhamos que nos abaixar quando ele saía atirando para todos os lados, contra abajures, interruptores de luz, lustres, era uma insanidade, uma completa falta de responsabilidade por parte dele, imagine a situação, um tiro desses a esmo poderia matar facilmente uma pessoa por acidente. Era uma insanidade, não havia graça nenhuma nessas situações!" David Stanley relembra: "Não sei porque Elvis agia assim de forma tão tola e infantil! Uma vez ele procurou por seu revólver e não o encontrando pegou um cinzeiro, daqueles enormes de metal pesado, muito pesado, e o jogou na tela da TV, espatifando tudo! Eu fiquei chocado e olhei em sua direção. Ele tinha aquele olhar típico de uma pessoa totalmente entorpecida, olhos semifechados, desfocados, quase apagando sozinho. De repente quando o olhei novamente levei um susto, ele simplesmente tinha apagado por causa das drogas! No dia seguinte eu lhe disse: "Elvis, ontem você jogou um cinzeiro na TV! O que aconteceu?!" Elvis olhou para mim com o olhar vidrado e respondeu: "Do que diabos você está falando David?!" Ele nem tinha mais consciência do que fazia ou deixava de fazer!".

O Coronel então resolveu enfrentar Elvis nessa situação toda. Depois de mais um show ruim o Coronel resolveu confrontar o cantor de uma vez, subiu e foi falar com ele em seu quarto. Tom Parker mandou esvaziar a suíte do artista e decidiu que era hora de ter uma conversa franca com Elvis. Deixou claro para o chapado astro que ele tinha que “endireitar sua vida ou então toda sua carreira iria por água abaixo”! A palavra “drogas” não foi mencionada, o Coronel apenas sugeriu e não afirmou ou partiu para um confronto totalmente direto, pois caso fizesse isso poderia sobrar para ele no final das contas. Apenas disse uma verdade sabida por todos, pelos caras da Máfia, pelos membros da banda, por seus familiares, por todo mundo. Não havia mais como continuar daquele jeito! Elvis não mostrou reação, ele estava letárgico demais para reagir. Não se sabe se por estar em um estado depressivo ou entorpecido, o fato é que Elvis mal ouviu o que o Coronel tinha a lhe dizer naquele momento. Ele já vinha muito deprimido por algumas coisas que lhe foram ditas da vida íntima de Priscilla e de seu amante Mike Stone e agora sua depressão o impedia até mesmo de raciocinar com equilíbrio.

Dias atrás uma empregada de Priscilla, que namorava um dos caras da Máfia de Memphis, contou a ele que Priscilla colocava Lisa para dormir aos pés de sua cama com Mike. Quando Elvis soube desse fato ele implodiu! Em um primeiro momento ele não quis matar ninguém nem nada, ele simplesmente afundou, implodiu... sabe quando sofremos um duro golpe, tão grande que nem conseguimos mais mostrar forças ou sair para a luta? Quando pensamos que até a esperança está morta e enterrada... foi isso. Elvis se encolheu e teria caído em prantos se não estivesse na frente de sua entourage. Ouviu tudo atentamente e quando seu interlocutor terminou, Elvis simplesmente se levantou e rumou em direção ao seu quarto, silenciosamente. Como tudo foi lhe contado na frente de seus capangas, Elvis sentiu-se completamente humilhado, rebaixado e em um misto de vergonha e sentimento de inferioridade retirou-se. Ele nem soube direito como reagir na verdade. Sentiu-se o mais miserável dos mortais. Sua filha dormindo aos pés da cama do leito de traição de sua ex-esposa e seu amante maldito fez Elvis mergulhar em uma depressão profunda. Era nisso que a vida pessoal do outrora glorioso Rei do Rock havia se transformado?

Erick Steve.

2 comentários:

  1. Pablo:

    "aliviar a extrema agonia do ser" o quer dizer isso quando você é o Elvis, ou seja, alguem que a maioria do mortais gostaria de ser?

    ResponderExcluir
  2. Já dizia Marilyn Monroe: "A fama é uma coisa maravilhosa mas ela não lhe abraçará nas noites de solidão"

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis Presley - The Next Step Is Love

The Next Step Is Love (Evans / Barnes) - Quando Elvis resolveu retomar o rumo de sua carreira e deixar Hollywood para trás ele procurou e...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates