Home » » Double Trouble - Parte 3

Double Trouble - Parte 3

City By Night (Giant / Baum / Kaye) - A pior tragédia para um artista que começa a ser ignorado por público e crítica é que em determinado momento de sua carreira, mesmo que ele venha a produzir algo de bom novamente, ninguém mais prestará atenção. Esse é o caso dessa gravação. No meio de uma trilha sonora realmente fraca temos essa boa faixa que acabou passando em branco até pelos fãs. "City By Night" tem um ritmo que nos remete a um jazz mais tradicional. Possui bons arranjos e uma melodia inspirada. Infelizmente como fazia parte do pacote "Double Trouble" ninguém parou para prestar atenção. Curiosamente a canção foi composta pelo trio Giant, Baum e Kaye que já tinham escrito grandes bobagens em filmes anteriores de Elvis, o que acabou afastando ainda mais qualquer possibilidade da música vir a ter algum destaque.

Old MacDonald (Randy Starr) - É como ter Elvis Presley cantando "Atirei o Pau no Gato!" em um disco. Não dá. Esse tipo de gravação acabou destruindo a imagem de cantor sério de Elvis. Tudo bem que as crianças podem até vir a se divertir, isso apesar de Elvis a cantar pessimamente mal (em determinado momento ele quase cai na gargalhada), Nada porém justifica uma bobagem desse tamanho em um dos seus discos. Apenas a saturação completa de seu repertório justificaria tal gravação. A cena no filme também é igualmente ruim e constrangedora, com Elvis soltando a voz na parte de trás de um caminhão cheio de animais. Uma lástima sem conserto.

I Love Only One Girl (S. Tepper / R.C. Bennett) - Segue a sina da canção anterior, ou seja, é bobinha, maçante e chatinha demais para ser levada à sério. Perceba que por essa época havia gente como Bob Dylan (isso mesmo, Bob Dylan!) implorando para que Elvis gravasse suas músicas e o que os responsáveis pela carreira de Elvis faziam? Não apenas recusavam sua oferta como o colocavam para cantar musiquinhas bobas como essa! Eu sinceramente até hoje não sei como a carreira musical de Elvis não acabou de vez depois dele ter gravado tanto material sem qualidade por anos e anos. Elvis era tão talentoso e carismático que conseguiu sobreviver até mesmo ao Coronel Parker, à RCA e à MGM, que pareciam estar juntos, firmes no objetivo de acabarem com seu prestígio artístico.

There´s Too Much World To See (Randy Starr) - Mais uma composição de Randy Starr. Na verdade ele era dentista! Isso mesmo que você leu. Nas horas vagas esse dentista de Nova Iorque resolveu que iria compor algumas músicas. Ao se associar a uma editora musical jamais pensaria que iria ter Elvis Presley, o maior ídolo musical de sua época, gravando suas "obras primas"! E qual era o segredo para Starr ter tido mais de vinte composições gravadas por Elvis? Simples, eram todas canções bem baratas, muito abaixo do que era cobrado pelos compositores mais caros e talentosos. Assim você entende porque Elvis chegou ao fundo do poço em sua carreira musical. Para Tom Parker o importante era economizar e lucrar ainda mais, mesmo com material sem qualidade.

Pablo Aluísio e Erick Steve.

13 comentários:

  1. Oi Pablo!

    Adoro as resenhas que vc faz sobre as trilhas sonoras dos filmes ¬¬ do Elvis!!!

    Sempre leio todas.
    Mas essa última do post que vc falou que a música foi composta por um dentista!!!
    Puxa vida!
    Nunca pensei.
    Só um idiota mesmo, pra manter o Tom Parker como empresário depois de quase arruinar sua brilhante carreira!!!

    Nossa, por um momento esqueci que estou falando do Elvis.

    Eu não estou dizendo que ele era um idiota, mas uma pessoa em sua sã consciencia não manteria um ganancioso mal carater como seu empresário depois de ter passado por tantos apuros.
    Vc entende o que eu quis dizer né??

    Jamais falaria mal do Elvis, eu o amo demais e sei que ele foi e até hoje é o melhor em tudo.

    Bom, mas é isso que eu penso.

    ResponderExcluir
  2. Para Tom Parker o que definia tudo era o dinheiro. Se o compositor era barato, então estava dentro. Infelizmente isso fez com que Elvis Presley, considerado o melhor cantor do mundo, viesse a cantar algumas das piores músicas já escritas. É lamentável realmente.

    ResponderExcluir
  3. Então é como eu disse, Elvis era um idiota de manter o Parker como empresário depois de todas essa fase dark que ele passou!
    Quantas chances ele não deu ao velho e mesmo assim a criatura cada vez que tinha oportunidade tentava afundar a carreira do Elvis, como foi o caso do pós Aloha!
    Sério, Vegas, tinha que ter encerrado em 72 ou 73. Se Elvis tinha contrato a cumprir até 74 tudo bem, mas não precisaria ter renovado por mais 2 anos!

    As vezes eu me pergunto se Elvis não era masoquista, porque quanto mais o velho aprontava mais ele insistia em ficar com o coisa ruim!!

    haha. Desabafo de fã que não teve a oportunidade de conhecer seu astro e não se conforma de ter tido tantos momentos ruins na carreira do rei.

    ResponderExcluir
  4. Elvis até ensaiou despedir Tom Parker durante uma briga feia que teve com ele em Las Vegas. Depois voltou atrás. É complicado entender o tipo de vínculo que criaram juntos. Como Elvis se tornou um astro nas mãos do Coronel ele acabou criando uma espécie de fidelidade de honra com o velho. Isso fica claro em vários episódios em que qualquer outro artista teria demitido seu empresário, menos Elvis, é claro. Ele relevava, deixava pra lá, procurava esquecer o que tinha acontecido de ruim, tudo para não romper sua sociedade com o Coronel. Havia ali uma espécie de dependência psicológica aliada a uma atitude de acomodação por parte de Elvis que sempre fazia a sociedade durar anos e anos.

    ResponderExcluir
  5. A situação é muito complexa!!! =O

    Era uma relação totalmente doentia!!
    Com certeza havia alguma dependência psicológica por parte do Elvis, ou então o velho sabia algum segredo sobre Elvis e o ameaçava com isso.
    Mas eu pelo que tenho lido e pesquisado, acho que o Elvis não sabia do segredo do Parker, que ele era imigrante ilegal, vc não acha que se Elvis realmente soubesse disso ele teria o velho nas mãos??
    Isso seria um prato cheio para o FBI.
    Outra coisa, aquela vez que o Elvis foi se encontrar com o Nixon, não foi porque ele estava querendo demitir o coronel e daí ele fez aquela birra toda e resolveu que queria um distintivo??
    Ah! e a aquela balela de que o Elvis não demitiu o velho por causa de uma multa que o Vernon falou que eles não tinham condições de pagar, não me convence!
    Sério, contratos podem ser desfeitos e se o Elvis quisesse ele pagaria até o ultimo centavo pra se ver livre do velho.

    Muito estranho esses dois!

    Com o Red e o Sonny não teve segunda chance, apesar de o Red ter sido amigo do Elvis desde a adolescencia e ter defendido ele várias vezes.

    Afinal quando Elvis botava uma coisa na cabeça não tinha quem o fizesse mudar de ideia, ele era cheio de vontades.
    A vida do Elvis era cheia de mistérios. Sempre falta uma peça do quebra cabeça.
    Esse mistério aí acho que nem a Priscilla sabe responder.

    ResponderExcluir
  6. Essa tese de que o Coronel Parker teria algum segredo como moeda de troca contra Elvis, sinceramente não acredito. Porém na questão do desconhecimento de Elvis sobre o fato de Parker ser um imigrante ilegal, tudo me parece bem plausível. Perceba que isso só veio à tona em 1982, no livro de Goldman. Ele descobriu o fato por pesquisas que fez. Nem os membros da Máfia de Memphis sabiam disso. Elvis certamente também não sabia. Outro ponto que não podemos deixar de lado é que na verdade Elvis, por mais estranho que isso possa parecer, não parecia muito interessado em sua carreira. Era apenas um trabalho para ele. Elvis parecia ser mais focado em leituras esotéricas e religiosas, além da sua velha mania por pílulas. Diante disso ele foi deixando as decisões sobre sua vida profissional nas mãos de Parker, até porque ele também tinha problemas de depressão e isso afeta o interesse do depressivo em relação aos demais aspectos de sua vida. É uma tristeza que absorve completamente o ser humano. Diante desse quadro Tom Parker assumia o completo controle.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada por me responder Pablo.

    Algum dia bem proximo, quero ser uma historiadora sobre a vida do Elvis! rsrs.
    Pois então, eu não tenho duvidas que Elvis não sabia de nada mesmo. Como o segredo só foi descoberto nos anos 80, eu tenho certeza que alguem proximo do coronel (tipo esposa) jamais revelaria algo sobre isso. Vc não concorda que se Elvis soubesse da identidade do Andreas Van Kujik, as coisas teriam sido diferentes??
    Outra coisa, acho que Elvis era muito discreto e não conversava muito sobre o passado do velho, tipo ele nem se interessava em saber.
    Mas eu penso que o velho exercia um tipo de pressão psicologia no Elvis, dizendo que ele poderia ficar pobre um dia se a carreira dele acabasse e na minha opinião esse era o maior medo do Presley, ficar pobre!!

    Mas realmente faz sentido, no estado de depressão que o Elvis alcançou, ele não tinha forças nem pra se levantar, quanto mais tomar alguma decisão de mudança em relação a carreira.
    Agora essa depressão do Elvis me deixa na duvida também, ele sempre foi depressivo desde criança? desenvolveu a depressão depois da morte da Gladys e isso só aumentou com o divorcio?
    Ou foi por conta dos filmes ruins e do medo de ver a carreira ser arruinada?

    ResponderExcluir
  8. Eu penso que Elvis teria ficado no mínimo desconfiado com o Coronel Parker. Se ele iria romper ou não com o velho empresário não podemos determinar com certeza. É mais uma dúvida sem resposta. Sim, nas entrelinhas o Coronel sempre deixava claro que ele tinha sido um dos grandes responsáveis pelo sucesso de Elvis. Havia uma frase que ele sempre repetia que dizia: "Quando conheci esse garoto (Elvis) ele só tinha um potencial de um milhão de dólares. Agora ele já tem seu milhão". Em relação ao seu problema depressivo, Elvis não sofria dessa doença desde criança. Ele tinha problemas de insônia na juventude, mas não depressão. Isso foi de certo modo detonado pela morte de sua mãe. Depois que Gladys morreu ele jamais conseguiu se recuperar. Depois o divórcio piorou tudo ainda mais. A decadência na carreira acabou sendo um reflexo de tudo isso.

    ResponderExcluir
  9. Oi Pablo tudo bem?
    Voltando ao assunto sobre o Elvis saber que o Parker era um imigrante ilegal, então o Elvis sabia sim!
    Vai uma entrevista do Bill Belew e ele confirmou isso.
    Elvis estava se preparando para sair em turnê pela Europa e deu um ultimato ao velho dizendo que não estava nem ai se o velho ia ou não conseguir passaporte, porque ele ia pra Europa de qualquer forma!
    Fiquei impressionada Elvis tinha plena consciência do porquê não fazia shows no exterior!
    Que relação intrigante desses dois!

    Caramba! Por que o Elvis não se livrou logo daquele velho??!

    ResponderExcluir
  10. Tudo se resume na expressão "Segundo Bill Belew". Particularmente não acredito nessa afirmação do Bill. Infelizmente quem tem muito tempo de estrada em relação a Elvis sabe que nem todas as informações ditas por pessoas próximas a ele condizem com a verdade. Elvis e o Coronel eram extremamente fechados no que diz respeito ao que acontecia dentro da EPE. Não acredito que Bill teria qualquer acesso ao que acontecia entre eles, dentro de sua sociedade.

    ResponderExcluir
  11. Dica: Kamylla use as postagens mais recentes do blog para perguntas e comentários pois fica assim mais fácil para que eu possa localizar. Comentando em postagens mais antigas fica mais complicado achar seus comentários. Abraços.

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes Tomorrow Never Comes (E. Tubb / J. Bond) - Um caso interessante em que o arranjo mais forte por part...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates