Home » » Art Garfunkel afirma que "Elvis não sabia cantar!"

Art Garfunkel afirma que "Elvis não sabia cantar!"

Durante entrevista para a revista Goldmine o famoso cantor e compositor Art Garfunkel afirmou com todas as letras que o cantor Elvis Presley não sabia cantar! O compositor que fez parte da dupla Simon & Garfunkel chocou o mundo da música com sua declaração. Elvis, respeitado e admirado mundialmente, não escapou de seus ataques. Presley sempre foi apontado como dono de uma das melhores vozes da história da música, Art Garfunkel disse discordar completamente desse tipo de opinião. Para ele Elvis deixou de ser um bom cantor após voltar da Alemanha onde cumpriu serviço militar. Em seu retorno, segundo Art, Elvis já não tinha mais o mesmo poder vocal de antes e se tornou um cantor ruim, deixando os bons tempos para trás. Para Art Elvis se tornou com cantor com vibrato totalmente descontrolado. No fundo, segundo Art, Elvis não sabia cantar! Ele comparou a falta de técnica de Elvis com outros barítonos que em sua opinião sempre foram mais talentosos e seguros em sua voz do que o tão aclamado Rei do Rock. Depois indo adiante disse que nunca gostou da versão de Elvis para o sucesso "Bridge Over Troubled Water" que em sua opinião foi destruída pela sonoridade exagerada dos cassinos de Las Vegas. Ali, para Art, Elvis estava mais descontrolado do que nunca nesse aspecto.

A música foi composta por seu companheiro de dupla, Paul Simon, e lançada pela primeira vez na carreira de Elvis em 1970. Para Art, Elvis se equivocou pois a canção com Simon & Garfunkel tinha outra sonoridade, mais hippie, suave, leve e menos excessiva em termos de instrumentos e acompanhamento vocal. A música foi incorporada aos shows de Elvis em Las Vegas o que para Art foi um erro, já que a canção tinha uma outra proposta que não combinava com o estilo de ser da vibrante e luxuosa Las Vegas. Para Art Elvis incorporou um elemento dramático exagerado que não combinava com a composição original. E segundo ele as coisas só pioraram com o tempo pois Elvis foi acrescentando mais e mais drama às suas interpretações com o passar dos anos, o que no final de contas quase lhe transformou numa ópera! A opinião de Art Garfunkel porém foi prontamente rechaçada por Paul Simon, autor da música. Para ele a interpretação de Elvis foi simplesmente incrível, algo absolutamente magnífico. Para Paul Simon ninguém conseguiu superar Elvis interpretando essa música. De forma modesta confessou: "Depois de ouvir Elvis cantando minha canção pensei comigo mesmo "Como agora vou cantar Bridge ao vivo novamente? Como poderia competir com Elvis?". Confira Elvis e sua interpretação logo abaixo e tire suas próprias conclusões.

Fonte: Goldmine. 

16 comentários:

  1. Erick Steve afirma que "Art Garfunkel é uma besta quadrada!" :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. primeiroq a musica nao e dele entao q respeite o direito autoral do paul simon q e quem tem q autorizar seja la quem for no caso autorizou e gostava do elvis assim como autorizou o ar garfunkel q e bom tb

      agoraopinio e q nem bunda cada um tem a sua,respeitar ate entendo as colocacoes mas o mundo nao concorda com ele.

      e me diga qual das 800 musicas que o elvis gravou e cantou ele se refere aestasa criticas? faca me o favor art, nada haver. vc canta num tom de mariquinha e ele de macho alfa,,nao fica bravo pow

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Não sei se o Art tem razão no que diz sobre cantar mal por conta do estilo opera dos últimos 10 anos, porque foi uma opção do próprio Elvis, inspirado pelo tenor Mario Lanza, de quem o Elvis era fã confesso; mas que o Elvis sofreu pra alcançar certas notas agudas em What'd I Say do Ray Charles, no filme Viva Las Vegas, e em Hey Jude dos Beatles, eu posso garantir.

    ResponderExcluir
  4. realmente alguém dizer que a versão apresentada no that´s the way é ruim baseado em técnicas que fazem sentido só para o critico, é realmente lamentável. Isso demonstra que realmente o sucesso tem que abdar separado da critica pois é mesmo que afirmar que 50.000.000 de pessoas não tem gosto e que 1000 pessoas sabem realmente o que é música. Como respeito sempre a opinião alheia, respeito a do garfunkel também, só acho que ela deveria ter ficado restrita ao ser círculo intimo, uma vez que a beleza da interpretação do dia 10/08/70 jamais será apagada por ele ou por qualquer outro que queira fazer uma critica a técnica de interpretação, pois aprendi que se você vende 1 milhão de cópias de uma canção, não é quem não comprou seu disco que irá desmerecer sua vendagem. Continuo fã da dupla Simon and Garfunkel, mas já vi que tenho que me ater somente ao Garfunkel interprete e não às suas opiniões. E bota a versão de Bridge de Agosto de 70 pra tocar, meu coração vive de boas emoções e não de desprezíveis opiniões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bryan, você me perdoe, mas eu acho que tecnicamente dizendo, eu também afirmo que 50.000.000 de pessoas não tem gosto e que só 1000, se muito, sabe o que é música. Estão ai o pagode, o Sertanejo, o Aché, que são aclamados por 50.000.000 de pessoas e não me deixam mentir.

      O Elvis era incomparável e o Art Garfunkel sem o Paul Simon nunca foi nada.

      Excluir
  5. A frase soa absurda e de fato realmente é. Depois de tantos anos é desnecessário colocar em dúvida o talento e a técnica de Elvis. O Art Garfunkel me passou a sensação de ter procurado um espaço na mídia que andava faltando ao dar uma opinião tão polêmica. Ele deveria ter procurado esse espaço com sua arte e seu trabalho, lançando bons discos e músicas, não denegrindo o trabalho alheio.

    ResponderExcluir
  6. Pablo, acho que o Art contraiu o jeitinho brasileiro de algumas subcelebridades de criar factoides para aparecer. Ele é um ex- BBB e não sabíamos.

    ResponderExcluir
  7. Pablo e Erick:

    Estive pensando a respeito do que o Art disse, sem citar quais, sobre o maior domínio da voz e técnica de canto que outros barítonos. teriam sobre o Elvis.
    Pois bem, eu posso citar alguns: pra não ficar só nos americanos vou citar dois expoentes brasileiros que são; João Gilberto e Paulinho da Viola e dois americanos que são Perry Como e, impossível não cita-lo, Frank Sinatra. Esses quatro, sem dúvida, tem um domínio da voz, do fraseado e da interpretação que superam o Elvis. Dito isso vem a próxima questão quando se fala de cantar.
    Qual destas quatro virtuoses do canto popular mundial tem a capacidade de cantar com igual virtuosismo e emoção: uma balada, um rock, um country, ou até, uma bossa nova (Almost in Love) e de forma esplendida. Só isso não tornaria qualquer artista um ser fora de série, ou como gostam alguns fãs, uma epifania? O Elvis fez isso durante 22 anos vivo e o faz 30 anos depois de morto. O Elvis fez, fez, fez... e outros, falam, falam, falam...
    Amigos, porque estou perdendo tempo com o Art (Simon) Garfunkel? Ele conseguiu o que queria!

    ResponderExcluir
  8. No nível de Elvis Presley, em minha opinião, só vejo Frank Sinatra. Ele tinha uma técnica maravilhosa, realmente acima da média. Um pouco abaixo dos dois eu citaria Nat King Cole (um dos melhores cantores de todos os tempos) e Bing Crosby (que infelizmente anda esquecido). Pouco abaixo deles ainda mencionaria o subestimado Dean Martin. Ele foi um excelente cantor, mas sofreu certo preconceito da crítica por ter feito todas aquelas comédias ao lado de Jerry Lewis. Outro que acho extremamente subestimado pela crítica é Jim Morrison dos Doors. Ele tinha um timbre perfeito para blues. Dos nacionais merecem menção dois cantores que muita gente ignora nos dias de hoje, mas que eram maravilhosos em sua arte: Nelson Gonçalves e Orlando Silva. São de gêneros bem distintos do que estamos acostumados, mas certamente eram imensamente talentosos.

    ResponderExcluir
  9. Pois é Pablo, você está coberto de razão com os outros, mas nenhum deles poderia cantar tantos estilos diferentes; nem o Bing Crosby ou o Orlando Silva, que na minha opinião são os melhores do seu tempo. É o fato do Elvis cantar vários estilos tão bem que me impressiona.

    ResponderExcluir
  10. Coloquem na lsita o Mario Lanza, o Freddie Mercury e o Luciano Pavarotti. O maior de todos os tempos porém parece ter sido Carlo Maria Michelangelo Nicola Broschi, o Farinelli que viveu no século XVIII. Infelizmente sua voz não foi preservada pela tecnologia e tudo o que nos sobrou foram os relatos de pessoas que o ouviram e ficaram maravilhadas com sua voz.

    ResponderExcluir
  11. Erick, esses s que você citou, me parece. não são barítonos, mas sim tenores.

    ResponderExcluir
  12. Não estou me limitando a barítonos. Falo de cantores em geral, sejam eles barítonos, tenores, sopranos, baixos, etc

    ResponderExcluir
  13. Ok se sua opinião, Erick, era sobre todos os timbres, mas é que a discussão, neste caso, era sobre a a qualidade dos outros barítonos em detrimento do Elvis.. Mas,..., tudo certo.

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis News - Elvis: A Life In Music / Um Grammy para Jailhouse Rock / Novos CDs / Robbie Williams e Elvis

Elvis: A Life In Music - Está sendo lançado em países de língua alemã o famoso livro escrito por Ernst Jorgensen intitulado "Elvis: ...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates