Home » » Elvis Presley - Live a Little, Love a Little (1968)

Elvis Presley - Live a Little, Love a Little (1968)

Live a Little, Love a Little foi o último filme de Elvis Presley a estrear nas telas de cinema no ano de 1968. Produzido novamente pela MGM e dirigido mais uma vez pelo diretor Norman Taurog o filme foi mais um a não fazer sucesso. A verdade é que por volta do final dos anos 60 os filmes de Elvis não conseguiam mais se destacar nas bilheterias. O público em geral passou a ignorar seus filmes e as músicas deles e por volta de 1968 até a própria gravadora de Elvis parecia não mais se importar com as canções feitas para o cinema pelo cantor, tanto que seus últimos filmes sequer tiveram as trilhas sonoras comercializadas no mercado. A situação era tão complicada que parecia que o público sequer tomava conhecimento dos projetos em que Elvis Presley se envolvia. Nem as revistas musicais mais se importavam com o que ele estava produzindo ou cantando e essa situação só mudaria mesmo a partir do especial de TV exibido no final do ano, quando então todos redescobririam o talento de Elvis.

Isso porém não havia acontecido ainda e quando Live a Little, Love a Little surgiu nas telas em outubro de 1968 foi solenemente ignorado. O filme em si não é péssimo, como algumas bombas do passado do tipo Harum Scarum ou Kissin Cousins. O uso de cenas externas, o visual mais clean de Elvis e alguns personagens mais bem desenvolvidos até mantém certo interesse. O diretor Norman Taurog, cansado das inúmeras críticas que recebeu ao lado de Elvis ao longo dos anos, até mesmo se preocupou em melhorar um pouco o roteiro do filme. A principal personagem feminina não era mais a típica e estereotipada "sonhadora princesinha apaixonada por Elvis" dos filmes anteriores, mas sim uma garota típica do final dos anos 60. Apesar das mudanças Elvis não gostou muito do filme e seu resultado final. Aos amigos confidenciou: "Meus filmes não foram lá essas coisas mas o enredo desse último foi complicado demais. Fiz o papel idiota de um fotógrafo atrás de uma linda morena, guardada por um enorme cachorro!".

Se o filme não desperta muito a atenção sua trilha sonora, por outro lado, é uma das mais interessantes dessa fase da carreira de Elvis. Todas as quatro canções do filme são relevantes, algo que há muito tempo não acontecia na carreira do cantor. Sob a direção musical de Billy Strange e contando com um grupo musical de apoio completamente diferente de todas as suas outras trilhas, Elvis gravou canções excepcionalmente boas para um mero filme seu dos anos 60. O primeiro destaque é Almost In Love. Essa música ganhou notoriedade por ser a única música composta por um brasileiro a ser cantada e gravada por Elvis Presley. A canção composta por Luíz Bonfá era chamada originalmente de Luar no Rio e foi rebatizada quando o compositor a comercializou nos Estados Unidos anos depois. Para muitos ela também seria a única Bossa Nova interpretada por Elvis. De qualquer forma seu valor artístico é tão óbvio que até os executivos da gravadora RCA a usaram para dar nome a uma coletânea de Elvis no começo dos anos 70.

A Little Less Conversation é outro grande destaque desse filme. Embora não tenha feito sucesso quando lançada originalmente nos anos 60 como single (ao lado de Almost in Love), a canção estourou mundialmente em 2002 quando a gravadora BMG produziu um Remix com o produtor e DJ Junkie JXL. O sucesso foi tamanho que até hoje essa é uma das músicas mais conhecidas de Elvis pela nova geração. As duas outras canções da trilha sonora também eram extremamente interessantes. Edge Of Reality, com sua sonoridade exótica, acabou sendo escolhida para ser o lado B do single If I Can Dream e a última música da trilha, Wonderfull World, com seu o arranjo muito próximo da sonoridade média das trilhas de Elvis nos anos 60, possui uma melodia agradável. Enfim, se Live a Little, Love a Little, não conseguiu se destacar por seus méritos cinematográficos, suas canções salvaram o projeto, pois musicalmente retratam um bom momento de Elvis nos estúdios em 1968.

Elvis Presley - Live a Little, Love a Little (1968)
Almost in Love
A Little Less Conversation
Wonderfull World
Edge Of Reality

Elvis Presley - Live a Little, Love a Little (1968): Vocais: Elvis Presley / Guitarra: Joseph Gibbons / Guitarra: Neil Levang / Guitarra: Charles Britz / Guitarra: Alvin Casey / Baixo: Larry Knechtal / Baixo: Charles Berghofer / Bateria: Hal Blaine / Percussão: Gary Coleman / Piano: Don Randi / Backup Vocals: B.J. Baker, Sally Stevens, Bob Tebow, John Bahler / Direção Musical: Billy Strange / Gravado no Western Recorders, Hollywood / Data de Gravação: 07 de março de 1968 / Data de Lançamento: Setembro de 1968 (single A Little Less Conversation - Almost In Love) / Melhor posição nas Charts: # 69 (EUA).

Pablo Aluísio.

3 comentários:

  1. Avaliação:
    Produção: ★★★
    Arranjos: ★★★
    Letras: ★★★
    Direção de Arte: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 7.0

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir
  2. Pablo, hoje eu vi aquele show do Elvis de 2 de setembro de 1974 (Desert Storm, se não em engano) e achei muito estranho: o Elvis estava com algum problema mental ali? Falava muito, reclamou de o terem acusado de estar drogado no hotel e que ia quebrar o pescoço de quem voltasse a dizer isso; ficava deixando os cantores do seu grupo vocal cantar no seu lugar. Eu não sei como ele não levou uma grande vaia. Você já viu esse show?

    ResponderExcluir
  3. Claro que vi, inclusive já escrevi texto sobre ele. Alguns autores dizem que por essa época (uma das mais alucinadas de sua vida) ele começou a usar cocaína líquida. É uma das teorias. Outros dizem que ele estava querendo se auto destruir rapidamente por causa do que aconteceu com Priscilla, a traição e tudo mais.

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes Tomorrow Never Comes (E. Tubb / J. Bond) - Um caso interessante em que o arranjo mais forte por part...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates