Home » , » Elvis Presley - Let It Be Me

Elvis Presley - Let It Be Me

Bom, dando sequência na análise das canções que fizeram parte do álbum "On Stage" chegamos nesse verdadeiro clássico, "Let It Be Me". A primeira vez que ouvi essa música não foi na voz de Elvis Presley. Na verdade ela já havia feito muito sucesso antes na interpretação do grupo "The Everly Brothers". Essa versão - a primeira em língua inglesa - havia sido lançada pelos irmãos em 1960, alcançando um grande sucesso nas paradas, em especial da Billboard Hot 100. É curioso que esse sucesso chegou talvez tarde demais para eles. Já havia uma grande tensão entre os dois e a canção acabou sendo um de seus últimos sucessos juntos. Curiosamente alguns meses atrás assisti a uma entrevista com Paul McCartney afirmando que o estilo vocal do Everly Brothers havia se tornado a grande influência para os Beatles em seus primeiros discos. De fato, basta ouvir álbuns como "Please Please Me" ou "With The Beatles" para comprovar bem isso. Além da influência vocal havia também os arranjos, baseados principalmente na dobradinha voz e violão, que os Beatles também procuraram seguir, principalmente nas canções mais lentas, ternas, com letras que falavam de amor, romance e paixão. Não há como negar, os Beatles deveram muito em termos de influência musical a essa dupla americana.

De qualquer maneira apesar da inegável importância da versão dos irmãos Everly, o fato é que a versão original não era deles. A primeira gravação dessa canção foi lançada na França com o título de "Je t'appartiens" na voz do cantor Gilbert Bécaud. Isso abre um fato histórico interessante. Elvis teria conhecido a música através do single dos Everly Brothers ou tinha gostado dela por causa da versão original, quando ainda estava servindo o exército americano na Europa? Como se sabe Elvis adorava música francesa e chegou a visitar Paris em uma viagem de férias enquanto estava em solo europeu. Anos depois, consultando a discografia particular de Elvis em Graceland, descobriu-se que ele tinha tanto o compacto americano dos Everly Brothers como o álbum de Gilbert Bécaud. Na dúvida sobre qual gravação era a sua preferida uma coisa é certa: quando apareceu a oportunidade Elvis não deixou passar em branco e resolveu também gravar sua versão em forma de homenagem para essa grande canção, que em suas mãos ganhou um arranjo rico, com muita orquestra, bem diferente das versões originais que primavam pela suavidade e simplicidade harmônica.

Elvis Presley - Let It Be Me (Mann Curtis / Pierre Delanoë / Gilbert Bécaud) Álbum: On Stage - February 1970 / Data de Gravação:  17 de fevereiro de 1970 / Local de Gravação: Las Vegas, Nevada / Produtor: Felton Jarvis, Glen D. Hardin, Glenn Spreen, Bergen White, Elvis Presley / Músicos: Elvis Presley (vocais, violão), James Burton (guitarra), Jerry Scheff (baixo), John Wilkinson (guitarra), Bob Lanning (bateria), Ronnie Tutt (bateria), Charlie Hodge (violão), Glen Hardin (piano), Larry Muhoberac (Piano, órgão), The Imperials (vocais), The Sweet Inspirations (vocais), Millie Kirkham (vocais), Bobby Morris e Orquestra.

Pablo Aluísio.

12 comentários:

  1. Avaliação:
    Produção: ★★★★
    Arranjos: ★★★★
    Letras: ★★★
    Direção de Arte: ★★★
    Cotação Geral: ★★★★
    Nota Geral: 8.9

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir
  2. Lendo que o Elvis teve em Paris de férias quando serviu o exercito eu me toquei de uma coisa muito grave. O Tom Parker não controlava a carreia do Elvis com mão de ferro, como dizem; o Tom Parker sequestrou a mente do Elvis e a prova disso é que o Elvis não foi somente impedido de fazer turnês internacionais, mas sim de viajar pra fora do Estados Unidos para simples férias.
    Você já ouviu falar que o Elvis foi para o Japão, Inglaterra. Suíça, ou qualquer outro país de férias? Como um sujeito rico como ele nunca fez uma viagem de férias fora do país?
    Esse Tom Parker foi um monstro que sequestrou a mente de um gênio e a guardou só si até a morte.

    Que coisa horrível o Elvis viveu, mesmo que inconscientemente.

    ResponderExcluir
  3. É verdade. Elvis nunca viajou em férias para nenhum país do mundo. NO máximo ele ia até o Havaí, mas o Havaí como sabemos é um estado americano, então ele realmente não saiu dos Estados Unidos. O Coronel não podia viajar para fora dos Estados Unidos pois não podia provar nem sua identidade... imagine o resto!

    ResponderExcluir
  4. Pois é, já é um absurdo no caso das turnês, mas é uma coisa profissional e o empresário faz parte, mas FÉRIAS?
    O Elvis era um pássaro na gaiola do coronel e isso pra mim é um crime hediondo. Meus Deus, que coisa triste!

    ResponderExcluir
  5. Pense bem: o Elvis vai viajar com a sua linda esposa Priscilla para umas férias românicas em Paris; o Tom Parker tinha que ir junto? Só sendo louco.

    ResponderExcluir
  6. O Coronel não queria que Elvis viajasse pois ele tinha medo que empresários estrangeiros chegassem perto dele com propostas... Assim o Coronel sempre aconselhava Elvis a ir a lugar nenhum... sem ele ao lado...

    ResponderExcluir
  7. Caramba, isso da muita dó do Elvis.

    ResponderExcluir
  8. Você disse bem, a mente de Elvis foi sequestrada por Tom Parker...

    ResponderExcluir
  9. Bom falemos de coisas boas: falando em Gilbert Becaud o Elvis também gravou dele uma versão em inglês de Et maintenant. Como você disse, o Elvis realmente gostava da música francesa.

    ResponderExcluir
  10. Gilbert Becaud - Et maintenant

    https://www.youtube.com/watch?v=PnWiMdY2NaU

    ResponderExcluir
  11. Os franceses sempre tão ciosos de sua própria língua certamente não gostaram muito das versões em língua inglesa. O idioma francês é extremamente musical, de forma natural aliás...

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis Presley - Snowbird

Elvis Presley - Snowbird (G. Mac Lellan) - O álbum "Elvis Country" começa com uma música que curiosamente não foi gravada nas s...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates