Home » » Elvis e os discos de Natal

Elvis e os discos de Natal

Elvis e os discos de Natal
Hoje em dia isso já não é tão comum, mas na época de Elvis era tradicional o fato dos grandes cantores de sucesso gravarem álbuns de natal. Frank Sinatra, Bing Crosby e Dean Martin são exemplos de cantores famosos e populares que gravaram discos com repertório exclusivamente natalino. A razão era simples de entender, esses discos vendiam muito, principalmente porque pegavam o embalo das vendas que cresciam justamente nesse período do ano. Gravar um disco de natal era ter um álbum certo entre os mais vendidos. Uma receita infalível de sucesso comercial.

Elvis não escapou dessa realidade. E foi relativamente cedo que ele gravou um disco natalino. Em 1957, com apenas um ano de sucesso internacional na carreira, a RCA Victor colocou no mercado o "Elvis Christmas Album", o disco de natal de Elvis. É curioso porque o LP chegou nas lojas em uma época em que Elvis era considerado um roqueiro rebelde, doidão mesmo. Foi uma surpresa porque ninguém pensava que um roqueiro como ele iria cantar músicas de natal. Era como ver James Dean cantar Jingle Bells em um disco de natal. Os jovens rebeldes da época, com jaqueta de couro, cabelos cheios de brilhantina, andando em suas motocicletas possantes, poderiam esperar por tudo, menos por algo assim.

Para os críticos porém o disco surpreendeu. Não havia bregas de natal, mas canções de qualidade. O repertório ia do blues ao rock mais característico da época, embora com letras essencialmente natalinas. Para colocar sua marca registrada nas gravações Elvis até mesmo improvisou um verso dizendo para uma garota que Papai Noel viria em um Cadillac! Esse disco, um dos mais vendidos de toda a carreira de Elvis, poderia ser tudo, menos bobo ou careta. Era realmente um grande trabalho do cantor e não desmerecia em nada sua fase de roqueiro rebelde. Outro fato interessante sobre o "Elvis Christmas Album" de 57 é que esse foi o primeiro LP da carreira de Elvis a ter um tratamento de primeira linha em termos de direção de arte. Havia vários brindes dentro do álbum, muitas fotos e trabalho técnico impecável. "Santa Claus Is Back In Town", "Blue Christmas", "Here Come Santa Claus" e "Santa Bring My Baby Back" são consideradas as melhores do disco. Houve ainda um single tardio lançado em 1966 com a canção "If Every Day Was Like Christmas", mas sem muita repercussão. Os Estados Unidos estavam afundando na Guerra do Vietnã e o espírito natalino estava em baixa.

Elvis só voltaria a gravar para o natal muitos anos depois, já na década de 1970. De fato a cada ano o "Elvis Christmas Album" foi sendo reeditado ano após ano, até chegar em um ponto que a RCA decidiu que seria interessante gravar um novo disco nos mesmos moldes. Era 1971 e Elvis já era um artista diferente por essa época. De fato ele não queria mais gravar músicas de natal. Apenas após muita pressão acabou cedendo. O material faria parte de um disco chamado "Elvis Sings the Wonderful World of Christmas" (Elvis canta o Maravilhoso Mundo do Natal). Esse segundo e último disco natalino de Elvis tem seus defensores, mas também seus críticos. Para muitos é um álbum melancólico, com um Elvis desinteressado nos vocais. O disco foi gravado meio às pressas, com Elvis improvisando com um pequeno grupo de músicos no estúdio e talvez por isso não seja tão tecnicamente perfeito quanto o primeiro disco dos anos 50. Mesmo assim ainda tem belos momentos como "O Come, All Ye Faithful" (uma canção lindamente melancólica) e "Merry Christmas Baby" (um ótimo blues, com performance perfeita de Elvis e banda). No final esse segundo disco natalino de Elvis não vendeu bem e o cantor finalmente desistiu de insistir nesse nicho musical. Papai Noel não voltaria mais a aparecer em sua discografia.

Pablo Aluísio.

3 comentários:

  1. Elvis Presley - Pablo Aluísio
    Elvis e os Discos de Natal
    Todos os direitos reservados.

    ResponderExcluir
  2. Acho que Merry Christmas Baby é a única música de natal que eu gosto. O resto é muito triste. Neste final de ano serei obrigado a cantar dezenas delas nas igrejas; compromisso.

    ResponderExcluir
  3. O disco de 1971 é realmente bem triste, a melancolia impera.
    Já o Elvis Christmas Album de 1957 é excelente, alto astral.

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

Elvis Presley - Divórcio e Depressão

O fim do casamento com Priscilla significou também o começo de uma forte depressão para Elvis. Embora publicamente ele procurasse demonstr...

Pesquisar este blog

 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates