sábado, 10 de dezembro de 2016

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes

Elvis Presley - Tomorrow Never Comes
Tomorrow Never Comes (E. Tubb / J. Bond) - Um caso interessante em que o arranjo mais forte por parte da orquestra ficou muito bem em uma gravação de Elvis. Esse estilo musical me leva a lembrar até mesmo das centenárias marchas melancólicas que foram muito populares durante a guerra civil americana. Um tipo de música evocativa, para marchar mesmo pelos campos devastados. Começa intimista, com refrão recorrente, até tudo se transformar em um clímax de apoteose musical. A principal diferença porém entre essas tradicionais músicas e esse country triunfalista vem do conteúdo de sua letra. Ao invés de temas patrióticos, que evoquem o espírito de luta de quem a ouve, temos aqui versos de amor. É, em essência, a lamúria de um homem apaixonado que deseja se casar com sua amada, mas que encontra barreiras por parte dela, que sempre diz que no futuro isso acontecerá, no amanhã. O problema é que o amanhã nunca chega, nunca se concretiza. As incertezas de um futuro improvável.

Ela foi gravada originalmente em 1944 por Ernest Tubb (que na época era promovido pelo Coronel Tom Parker, o mesmo empresário de Elvis). Era uma das preferidas do cantor que nunca a tinha gravado antes oficialmente em sua carreira. Embora sempre a cantasse para amigos e namoradas, ela não tinha entrado em sua discografia até esse momento. Foi no álbum "Elvis Country" que ela finalmente chegou pela primeira vez ao público fã de Elvis. Como gostava muito da canção o cantor queria fazer uma boa versão, algo realmente bem feito. Elvis sabia que esse tipo de canção exigia uma certa grandiosidade. Dito e feito. Elvis estava com ótima voz nessas sessões e isso fica mais evidente nessa música. Essa maturidade vocal só foi adquirida ao longo dos anos, provavelmente Elvis não teria esse mesmo sucesso se a gravasse nos anos 50, por exemplo. Sua introdução é parecidíssima com a da música "Running Scared" de Roy Orbison. Elvis a cantou em um ensaio em julho de 1970, mas a master ainda é a melhor versão.

FTD The Nashville Marathon - Tomorrow Never Comes (take 2): Gravada originalmente em 1944 por Ernest Tubb, essa canção deve ter sido um difícil desafio vocal para Elvis, principalmente em seu final, que exigia uma entonação de tenor. Como demonstrado neste take Elvis dá conta, e bem, do recado. Nela foram acrescentados pesados metais culminando com um final regido à la orquestra, um pouco exagerado pelo meu gosto. Mas na música como um todo os metais são bem vindos, junto com o acompanhamento dos backing vocals. Esse take é bem parecido com a versão final e demonstra que Elvis segurava uma música dessa magnitude sem a presença de pesadas orquestras (apesar do bom arranjo de orquestra incluído no master). Elvis tentou usar a canção nos palcos, inclusive emplacando informalmente em ensaio de julho de 70. Infelizmente seu plano inicial não foi muito em frente. Acabou não ganhando lugar nos shows de Elvis por pura injustiça ou talvez por ser muito melodramática. (Victor Alves).

Tomorrow Never Comes (Ernest Tubb - Johnny Bond) - Oh you tell me that you love me / Yes you tell me that you care / That tomorrow we'll be married, oh / But tomorrow's never there / Oh tomorrow never, never comes / Oh tomorrow never comes / Now you tell me that you love me, oh / But tomorrow never comes / Many weeks now have I waited / Oh many long nights have I cried / But just to see that happy morning, happy morning / When I have you right by my side / But tomorrow will never come, oh no, no / Tomorrow never gonna come / Now you tell me that you love me / But tomorrow never, never comes / So tomorrow I’ll be leaving / Yes tomorrow I’ll be gone / But tomorrow you'll be weeping, oh / But tomorrow will never, never come / Well tomorrow will never, never come / Oh no, tomorrow ain't never gonna come / Yeah, yeah, you tell me, you tell me / That you love me, but tomorrow never comes / (BMI) 3:53 - Data de gravação: 07 de junho de 1970 - Local: RCA Studio B, Nashville.

Pablo Aluísio.

3 comentários:

  1. Avaliação:
    Produção: ★★★★
    Arranjos: ★★★★
    Letras: ★★★
    Performance: ★★★★
    Cotação Geral: ★★★★
    Nota Geral: 8.0

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir
  2. Achei esse música com problema de ritmo. Observação puramente subjetiva , é claro.

    ResponderExcluir
  3. A estrutura de ritmo lembra as marchas da guerra civil.
    Provavelmente isso explique sua estranheza.

    ResponderExcluir