quarta-feira, 28 de junho de 2017

Elvis Presley - Dragonheart

Elvis Presley - Dragonheart - Este lançamento do selo FTD (Follow That Dream) ficou mais conhecido pela polêmica causada pelos fãs americanos de Elvis (considerados os mais chatos do planeta!). Acontece que alguns fã clubes protestaram formalmente contra a gravadora por causa do mau gosto da capa!!! (que bobagem!). A BMG USA até pensou em retirar o CD do mercado e confeccionar uma nova capa, mas depois chegou a conclusão que isso estava era no fim das contas se transformando em uma tremenda publicidade grátis para o lançamento. Coisas de marketing. Eu particularmente não acho a capa tão pavorosa assim, existem piores na discografia de Elvis.

Mas e o CD? Esse traz um show inédito da carreira de Elvis gravado em 1974, com ótima qualidade de som. Esse ano de 1974 ficou marcado por diversos acontecimentos nos concertos de Elvis. As críticas começaram a soar mais severas porque Elvis começou a se apresentar de forma desconexa, muitas vezes ignorando o público, errando muito as letras, isso quando não acontecia algo mais grave no palco. Hoje em dia os biógrafos de Elvis consideram 74 o ano mais alucinado de Elvis. Segundo alguns autores Elvis começou a flertar perigosamente com drogas mais pesadas (inclusive cocaína!) o que acabou prejudicando bastante suas apresentações. Ele havia perdido a velha elegância que havia marcado durante tantos anos seus concertos ao vivo, segundo a própria Priscilla Presley.

Esse show gravado em South Bend dá uma ideia de seus problemas. O show é de mediano para fraco. Elvis parece disperso, sem foco. Além disso falha em canções que exigiam mais dele como por exemplo o clássico "Bridge Over Troubled Water". De novidade interessante, por outro lado, temos versões ao vivo de ".It's Midnight" (do álbum Promised Land) e ".Let Me Be There" (que eram novidades de repertório na época!). "Big Boss Man" também era outra boa adição, uma música que de certa maneira havia sido mal lançada em sua época original, mas que ganhava uma segunda chance ao vivo. Para muitos ela nunca chegou a funcionar muito bem, mas essa é uma opinião de menor importância. "Steamroller Blue" era outra boa canção, que servia para melhorar e diversificar seu repertório naqueles dias. Havia sido lançada como single (com uma estranha capa com uma máquina a vapor!) e levava Elvis de volta ao bom e velho blues. 

Como brinde o CD ainda traz duas faixas gravadas em  College Park, considerado até bem pouco atrás como o show mais "louco" da carreira de Elvis. O curioso é que quando a gravação desse concerto finalmente foi lançada alguns anos atrás - em qualidade Audience, nada boa - tudo pareceu mais normal do que se dizia. Pelo visto a lenda em torno do College Park era só isso mesmo, uma lenda bem contada e repetida por anos e anos a fio. Em suma, temos aqui um título da FTD (Follow That Dream) que é pelo menos interessante. Por todos esses aspectos esse é um CD que realmente vale a pena ter na coleção, mesmo com essa capa de gosto duvidoso!

Elvis Presley - Dragonheart (Live in South Bend on Oct. 1, 1974) - (FTD #26) 82876-53366-2 - : 1.See See Rider 3:42 2.I Got A Woman/Amen 6:56 3.Love Me 1:29 4.Blue Suede Shoes 1:24 5.It's Midnight 3:46 6.Big Boss Man 2:35 7.Fever 3:38 8.Love Me Tender 2:14 9.Hound Dog 2:04 10.Heartbreak Hotel 2:21 11.If You Love Me 2:50 12.Bridge Over Troubled Water 4:25 13.Introductions 5:01 14.Lawdy Miss Clawdy 1:36 15.Introductions 0:51 16.All Shook Up 1:00 17.Teddy Bear/Don't Be Cruel 2:02 18.Let Me Be There 3:22 19.It's Now Or Never 2:34 20.You Gave Me A Mountain 3:14 21.Johnny B. Goode 4:00 22.Hawaiian Wedding Song 2:31 23.Steamroller Blues 2:48 24.Can't Help Falling In Love 1:39 25.Closing Vamp and Announcements 0:56 (Bonus tracks) 26.Alright, Okay, You Win (74-09-29 Detroit) 27.Trying To Get To You (74-09-28 College Park) 28.Blue Christmas (74-09-28 College Park).

Pablo Aluísio.

5 comentários:

  1. Elvis Presley - Pablo Aluísio
    FTD Dragonheart
    Todos os direitos reservados.

    ResponderExcluir
  2. Vou me fixar em apenas dois pontos:
    1- Essa capa com o Elvis pançudo é de doer de feia hoje que sabemos que o Elvis se tornaria um balofo em 1977, imagina em 1974 que todos achavam que ele ainda tinha aquele corpo de toureiro espanhol?

    2- Big Boss Man é a musica mais suingada das mais de 600 musicas gravadas pelo Elvis. Na gravação de estúdio o arranjo desta música é irritante de tão perfeito.

    ResponderExcluir
  3. Dentro da vasta discografia de Elvis encontramos capas lindas, outras bonitas e algumas feias (bem poucas). Essa do Dragonheart, por outro lado, pode ser classificada como bizarra. É uma nova ordem das coisas. Em relação a "Big Boss Man" concordo com você, a versão oficial é excelente. Sempre vi essa canção como um country folk com pinceladas de rock. Uma mistureba tipicamente Presleyana.

    ResponderExcluir
  4. Oi Pablo,

    De todas os materiais de informação sobre o Elvis é a primeira vez que vejo um fã escrever que ele "flertou" com cocaína. Todos são Unissonos em dizer que Elvis somente utilizava Drogas prescritas. Claro que não sou ingenua de achar que no mundo que elvis viveu rodeado de sexo, rock and Roll, passando por Hollywood, Las Vegas... Seria muita inocencia acreditar que não foram apresentadas todos os tipos de drogas legais e ilegais.
    Porem eu acredito que ainda que Ele não se enveredou pelas drogas ilegais, porque ele lia muito aqueles livros de medicina e sabia todo o mal que aquelas substancias poderiam causa-lo.
    Quando se fala em autor, depende de que autores estamos falando e quão proximos do Elvis e da realidade dele, eram para dizer que ele "flertou" com cocaina.
    Pra vender livros os autores inventam ate que Elvis não era Elvis.

    ResponderExcluir
  5. Eu também não consigo imaginar Elvis cheirando pó de cocaína em um espelhinho, separando as carreiras brancas com notas de dólar... Quem escreveu sobre isso, entre outros, foi o Albert Goldman no livro "Elvis". Outros autores escreveram que ele na realidade chegou a usar cocaína sim, porém na forma líquida, mais se parecendo com um remédio qualquer. Onde está a verdade? Penso que nunca saberemos...

    ResponderExcluir