quarta-feira, 5 de julho de 2017

Elvis Presley - Love Letters from Elvis - Parte 3

Dando sequência na análise das canções do álbum " Love Letters from Elvis" vamos tecer mais alguns comentários sobre essas faixas. A primeira vez que ouvi "Got My Mojo Working / Keep Your Hands" fiquei com a nítida impressão de que se tratava de um mero ensaio ou melhor dizendo, uma animada jam session. Esse tipo de gravação não entrava, via de regra, nos discos oficiais de Elvis. O produtor Felton Jarvis porém teve outra opinião sobre isso. Ele gostou tanto do resultado, da espontaneidade de Elvis e sua banda, que não pensou duas vezes e colocou essa gravação informal dentro do disco.

Como não era algo comum de acontecer nos álbuns de Elvis, que sempre saíam com grande produção e profissionalismo, acabou chamando a atenção dos fãs na época de seu lançamento original. É um bom momento do disco, valorizado pelo fato de ser uma versão de Elvis para uma música do grande Muddy Waters, um nome consagrado. Curiosamente embora tenha sido de certa maneira ousado em escolher essa jam session para fazer parte do disco, o produtor Felton Jarvis resolveu editá-la, pois a versão no total tinha quase seis minutos de duração, algo considerado nada comercial naqueles tempos. Assim a versão que ouvimos no LP original é bem mais curta e bem mais editada, com a adição de instrumentos promovidos por Jarvis em seu estúdio.

Já "Only Believe" era uma interessante fusão entre gospel e blues. Essa música não é unanimidade entre os fãs de Elvis. Há aqueles que gostam muito de sua proposta e outros que a consideram abaixo da média, uma música sem muita identidade, transitando entre gêneros musicais diversos, sem optar definitivamente por nenhum deles! Penso que é um bom momento do álbum, inclusive chegou a ser escolhida pela RCA Victor para ser o lado B do single "Life" (sim, aquela estranha composição falando sobre a origem do universo e outras coisas sem nexo). Infelizmente o single não foi muito bem sucedido comercialmente, chegando apenas na posição 53 da Billboard. Algo que era até esperado pois nenhuma das faixas tinha potencial mesmo de se tornar um grande hit na paradas!

"I'll Never Know" foi composta por Ben Weisman. Como se sabe ele foi o autor de dezenas de músicas para Elvis em seus filmes na fase Hollywood. No total chegou a escrever mais de 50 canções para Elvis durante os anos 60! Um recorde dentro da discografia do cantor! Aqui Weisman retorna para a discografia de Presley com uma melodia singela, que para muitos lembra bastante as próprias composições de Hollywood que ele escreveu na década anterior. Penso que embora lembrem mesmo há o diferencial do vocal de Elvis. Nos anos 70 ele tinha deixado a suavidade das trilhas dos anos 60 para trás, adotando um estilo mais forte, grandioso! E isso no final das contas acaba fazendo toda a diferença.

Pablo Aluísio.

3 comentários:

  1. Elvis Presley - Pablo Aluisio
    Love Letters From Elvis - Parte 3
    Todos os direitos reservados.

    ResponderExcluir
  2. Got My Mojo Working / Keep Your Hands" é um Elvis no melhor da forma. Pura energia em forma de música. Maravilhoso! Da pra entender porque o Felton Jarvis ficou com essa versão como a definitiva.

    Se fala muito do virtuosismo do James Burton como sendo um dos pilares do Elvis da década "70, como razão, mas se esquecem de um músico tão importante, ou mais, neste período: o Ronnie Tutt. Nesta Got My Mojo Working / Keep Your Hands" então, nossa! Esse baterista é fantástico e merecia ser mais reverenciado.
    Você não poderia fazer um post especial pra ele?

    ResponderExcluir
  3. Sugestão anotada.
    Na verdade Elvis e sua banda não tinham ideia que essa gravação iria parar em um disco oficial. Eles estavam apenas se aquecendo, brincando um pouco, se divertindo. Com isso toda a criatividade explodiu, de forma bem espontânea, sem o stress de soar tecnicamente perfeito.

    ResponderExcluir